Com derrota para o Linense, termina a participação do Noroeste na Copa Paulista

Terminou a temporada 2013 para o Noroeste. Era preciso torcer para a Francana. Ela empatou em 2 a 2 com o Monte Azul, o que obrigaria o Alvirrubro a vencer por dois gols de diferença. O Norusca atrasou a entrada em campo, no intervalo idem, para vigiar o placar, mas não teve forças. O zero a zero se arrastou até os 47 do segundo tempo, quando Jordã deu a vitória aos donos da casa por 1 a 0. Num grupo de seis clubes para quatro vagas, o Noroeste conseguiu ficar de fora.

Nem vale retomar todas as dificuldades e equívocos que o time teve nesta Copa Paulista, para isso teremos tempo nos próximos dias, que prometem ser decisivos, se o projeto de Toninho Gimenez ganhar vida. Só vale agora mais um registro do esforço de um grupo com quatro meses de salários atrasados, empenhado no discurso otimista de um treinador que, como eles, insistiu pela vitrine que a camisa do Noroeste ainda é. Que o clube, seja quem for o mandatário, tenha a honestidade de pagar todos os atrasados com o dinheiro que entrar de agora em diante.

O Noroeste perdeu e se despediu com Yuri; Josimar Jr, Marcos Aurélio, Magrão e Rafinha; Alex Bacci (Zé Roni), Ruan (Pedro), Tobias e Márcio Luiz; Cléberson e Aguiar (Marco Túlio).

Foi um ano triste demais e pouco tem a ver com a saída da família Garcia. Deixemos Damião na história do clube. Quem assumiu não tinha obrigação de montar timaços ou trazer resultados grandiosos. Apenas manter o clube vivo, com dignidade. O torcedor consciente não queria mais do que isso, porque apoia o Vermelhinho em qualquer situação — tanto que foi atrás do time e o apoiou em Lins.

Que venham dias melhores, Norusca.

Noroeste reclama da Prefeitura, mas negligencia verba municipal; Jorginho no MS

O repórter Thiago Navarro, do Jornal da Cidade, revelou na edição desta quinta-feira a lista de clubes/agremiações que serão beneficiados pelo repasse do Fundo Muncipal de Esportes — em fase final de aprovação na Câmara Municipal. As verbas são destinadas a modalidades amadoras ou de formação de atletas. Estão entre os contemplados o Paschoalotto Bauru, o futsal da FIB, o vôlei do Preve/Concilig, o tênis do BTC, a ABDA (esportes aquáticos), várias modalidades do Luso… O Noroeste? Como diz a gíria, comeu bronha.

O presidente Anis Buzalaf Jr foi surpreendido pela reportagem do JC, desconhecia o projeto. Isso poucas semanas depois de reclamar de apoio por parte do poder público. É mais um vacilo da atual gestão, que agoniza. Não há mais clima para a continuidade de Buzalaf. Se estão esperando a desclassificação na Copa Paulista no próximo domingo, ok, falta pouco. Se o Noroeste passar, não dá para esperar mais uma fase. Vence o prazo dado por Toninho Gimenez para apresentar proposta e recomeça tudo. A gota d’água já pingou faz tempo.
Atualizado: o presidente Anis manifestou-se no Facebook, lembrando que o prazo para pedido de verbas foi 5 novembro de 2012, quando ainda não era presidente. O que não anula o vacilo noroestino, independentemente do mandatário. Mas vale uma ressalva do que escrevi acima, de que o vacilo foi da atual gestão. Não foi. Mas mantenho a opinião de que Anis não tem mais clima para ser presidente. Como escrevi, a gota d’água já pingou faz tempo, bem antes desse episódio.

Jorginho Paulista e Rafael Muçamba não foram para o Ceará
Além da novidade do dia, de que o lateral Douglas não irá mais para o Bahia — aí sim um acerto da diretoria, não dá para emprestar de graça para fazer testes, que seja observado vestindo a camisa alvirrubra –, outra notícia do mundo noroestino é que, ao contrário do que já foi ventilado, o lateral Jorginho Paulista e o volante Rafael Muçamba não irão defender o Ceará na Série B do Brasileiro.

Os atletas foram seduzidos por uma falsa proposta. “Depois de velhos, caíram nesse golpe…”, comentou a fonte. No fim das contas, Jorginho Paulista irá defender o Misto, no estadual 2014 do Mato Grosso do Sul, informa o site Hoje Mais, da cidade de Três Lagoas. Já o destino de Muçamba ainda é desconhecido.

Noroeste na Copa Paulista: você acredita?

Muitos acreditam. Os torcedores noroestinos têm manifestado apoio aos jogadores no Facebook e, sabedores da história alvirrubra de surpresas e viradas, não jogam a toalha. Alguns, inclusive, organizam-se para ir a Lins incentivar o Noroeste contra o Linense, na última rodada da primeira fase da Copa Paulista.

Recapitulando: o Noroeste (nove pontos) precisa vencer o Linense e torcer para o Monte Azul (11) perder para a já eliminada Francana. Um empate em Franca obriga o Norusca a vencer por dois gols de diferença.

Essa torcida pela classificação vai muito além do campo esportivo. A galera reconhece o esforço desses guerreiros de bolsos vazios. Que teriam motivo suficiente para tirar o pé, mas têm honrado o centenário manto alvirrubro. Classificar significaria chacoalhar a diretoria e colocaria a segunda fase da Copa Paulista coincidindo com a possibilidade de nova receita proposta por Toninho Gimenez. Aí, não haveria dispensa em massa e consequente “vá procurar seus direitos”, o que seria uma imoralidade com esse brioso elenco.

É por isso que torço também. Porque sair agora não significaria colocar a casa em ordem. Seria multiplicar a quantidade de ações trabalhistas, sem contar a mancha na já combalida credibilidade do clube. Ajeitar as contas noroestinas passa obrigatoriamente por acertar os salários atrasados. Que a cartolagem entenda que isso faz parte de um projeto de resgate.

Noroeste vence Francana, agora seca o Monte Azul

Pela primeira vez nesta Copa Paulista, o Noroeste alcançou o G-4 do grupo 1. Mas de forma provisória. Ao bater a Francana por 1 a 0, no Alfredão, o Alvirrubro chegou a nove pontos e agora torce contra o Monte Azul, que tem oito e recebe o líder Mirassol no domingo.

O Norusca se superou mais uma vez, depois de uma sexta-feira tumultuada. Houve uma nova (e legítima) reclamação dos jogadores pelos salários atrasados e jantar fornecido por dois torcedores (comida levada pelo jornalista Emerson Luiz, da rádio Auri-Verde, onde a doação foi entregue).

Em campo, não veio a esperada escalação com dois meias ofensivos. O técnico Edinho Machado preferiu apostar em Tobias ao lado de Márcio Luiz na armação. A exemplo da vitória anterior (e única até então), o gol veio em jogada de Cléberson, que desta vez encontrou Zé Roni para concluir — o tento veio aos 46 do primeiro tempo.

Na metade do segundo, Michel Neves finalmente entrou para dinamizar o setor ofensivo, mas o placar seguiu inalterado.

O Noroeste vai para a última rodada da primeira fase com mais um desafio. E difícil. Encarar o Linense, fora de casa. Invicto há quatro jogos e lutando contra tantas dificuldades, não duvide que esse grupo supere mais essa.

Aí, terá vencido o prazo de 20 dias que o empresário Toninho Gimenez pediu para levantar patrocinadores. O tão esperado divisor de águas dessa draga que vigora na Vila Pacífico.

O Noroeste venceu jogando com Yuri; Josimar Jr, Marcos Aurélio, Magrão e Douglas; Alex Bacci, Ruan, Tobias (Michel Neves) e Márcio Luiz; Cléberson (Marco Túlio) e Zé Roni (Aguiar).

Abaixo, mais fotos da partida, clicadas por Paulo Macarini (Agência Bom Dia)

Jogadores comemoram o gol da vitória
Jogadores comemoram o gol da vitória
Márcio Luiz, o cérebro alvirrubro
Márcio Luiz, o cérebro alvirrubro
Cléberson, o garçom do dia, faz jogada pela direita
Cléberson, o garçom do dia, faz jogada pela direita

 

Jorginho Paulista e Rafael Muçamba vão fazer falta ao Noroeste?

Não que tenha sido uma notícia surpreendente, a tendência é que aos poucos os jogadores trazidos pelo ex-gestor Fabiano Larangeira saiam do clube — bem que Marcos Aurélio e Márcio Luiz poderiam ficar! –, mas às vésperas de um jogo decisivo para a sobrevivência na Copa Paulista… Nessa terça, o lateral-esquerdo Jorginho Paulista e o volante Rafael Muçamba se desligaram do Noroeste. As rescisões, inclusive, já foram publicadas no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

A pressa se deve à busca por oportunidade em alguma divisão do futebol nacional. O prazo de inscrição da Série D já se encerrou (em 30 de agosto). Mas resta a chance na B (30 de setembro) e na C (18 de outubro). E caso sonhem alto, o prazo na elite nacional se expira em 4 de outubro. Outra opção para os agora ex-noroestinos são os torneios estaduais semelhantes à Copa Paulista, caso encontrem algum clube que esteja pagando em dia, já que aqui pouco (ou nada) viram a cor do dinheiro.

Mas, cá entre nós, farão falta ao Noroeste?

Jorginho Paulista, certamente, não. Além do fôlego duvidoso (quando avançava, não voltava para marcar e só se recompunha na jogada seguinte), pegou mal a declaração que deu após a partida em Franca, sobre a qualidade do elenco, questionando seus colegas. E sua saída traz boa notícia: o bom menino Douglas (que sabe-se lá havia sido sacado) volta à lateral-esquerda.

Rafael Muçamba já é o outro caso. Era o capitão da equipe e vinha se configurando num bom cão de guarda. Entretanto, por ter deficiência técnica na saída de bola, não ganha o rótulo de insubstituível. Ainda mais num momento em que o Norusca precisará abrir mão de um dos volantes na escalação.

Que tenham sucesso no novo rumo de suas carreiras.

Michel no ataque!
Fica a sugestão, aliás já dada na crônica sobre o empate em Rio Preto. Michel Neves foi titular em boa parte da campanha do Internacional campeão da Libertadores 2006 jogando de meia-atacante. Pode, portanto, atuar perfeitamente como segundo homem na frente, no luga do esforçado Cléberson.

Edinho Machado esboçou em coletivo formação ofensiva até demais, com um volante, três meias e dois atacantes: Yuri; Josimar Jr, Marcos Aurélio, Magrão e Douglas; Alex Bacci, Michel Neves, Marco Túlio e Márcio Luiz; Cléberson e Zé Roni. Numa opção mais segura, Neves ou Túlio dá lugar a Ruan.

Melhor seria se Bacci ganhasse a companhia de Ruan (ou Pedro) e Neves ficasse ao lado de Zé Roni no ataque — ou mesmo o menino Aguiar.