Bem-vindo de volta, MAC!

Rivalidade boa é com adversário forte. Campeonato é mais divertido quando há clássico na tabela. Por isso, é boa a notícia de que o Marília está de volta à Série A3 e reencontrará o Noroeste em 2020. O MAC, a exemplo do Norusca em 2015, pagou seu pedágio no inferno do futebol paulista, a Bezinha.

A fração azul-celeste do Centro-Oeste paulista está merecidamente em êxtase nas redes sociais. A parte alvirrubra não deixou por menos nas provocações. Tudo certo essa zoeira: o dérbi do ano que vem já começou — o último encontro, com vitória noroestina, foi em 2018 com quase 5 mil pessoas no Alfredão.

A fanpage oficial do Noroeste parabenizou o Paulista de Jundiaí, o outro time que subiu, mas não fez a mesma gentileza com o rival. Receio de irritar sua torcida? Pode ser. Mas poderia criar o conteúdo de um jeito provocativo e simpático ao mesmo tempo.

Enfim, a terceirona de 2020 já tem seus clubes definidos, entre eles esses arquirrivais, que dão um tempero melhor à competição. Resta saber como o Noroeste estará: com qual presidente e, consequente, patrocinadores, treinador, elenco, etc…

 

Fernando Beagá

 

Foto:  Christian Cabrini/MAC

Noroeste joga mal contra o lanterna, mas vence

Não dá nem pra dizer que foi para o gasto, pois o Noroeste não cozinhou a vitória sobre o lanterna do grupo 1, o Bandeirante de Birigui. Foi um 1 a 0 suado, em que o goleiro Aranha teve que trabalhar de forma relevante. Isso contra um adversário combalido, com apenas um jogador no banco de reservas. Mas, nessas horas, serve o clichê de que “o que vale são os três pontos”. Afinal, o Norusca chega aos 29 pontos, encosta no líder Grêmio Prudente e fica três à frente do Assisense. Melhor de tudo: eles se enfrentam, isto é, alguém vai perder pontos — ou os dois.

Atuando com um esquema tático que ainda não havia sido usado (3-4-3), devido aos desfalques, o Alvirrubro teve problemas defensivos e pouca criação. Na velocidade, conseguiu chegar com perigo ao ataque algumas vezes, mas finalizou a maioria para fora, exigindo pouco do goleiro Caíque.

O gol solitário foi do meia-atacante Tuxa, em sua primeira oportunidade entre os titulares depois de quase sair do clube por questões disciplinares. Ele avançou entre a zaga bandeirante, driblou, dividiu e achou uma brecha para chutar no canto esquerdo do goleiro.

O próximo desafio é uma oportunidade de melhorar o público no Alfredão: será dia 1 de agosto, aniversário de Bauru, às 10 da manhã.

Vamos lá, minha gente, vamos prestigiar nosso glorioso e centenário Norusca! Que venceu jogando com Aranha; Igor, Luciano e Rafael Pontoli; Alisson Pirinha, Capixaba, Luiz Azevedo e Thiago Cardim; Tuxa, Gustavo Henrique e Hygor Silva.

A foto abaixo é um registro do grande Pavanello (autor da imagem do topo) ao lado do biriguiense Bruno, que contou gostar do Norusca e disse que é leitor do Canhota 10. Grande abraço, Bruno! Obrigado pelo carinho.

bruno-birigui

Vitória sobre o Vocem mostra força do Noroeste fora de casa

retranca-bezinhaA vitória do Noroeste sobre o Vocem (1 a 0), neste domingo, em Assis, além de contabilizar três pontos importantíssimos visando a classificação para a segunda fase, mostrou a força do Alvirrrubro jogando fora de casa.

Até aqui, o Norusca, terceiro colocado, tem 22 pontos. São 12 pontos conquistados no Alfredão e 10 longe de Bauru. Isto é, uma excelente performance de 57% dos pontos como visitante. O triunfo sobre o Vocem, por exemplo, compensou a derrota em casa, no primeiro turno.

Olhando para os próximos compromissos, o cenário é animador. Das seis partidas restantes da primeira fase, faltam apenas mais duas fora de casa. E contra adversários que venceu na Vila Pacífico, Bandeirante e Osvaldo Cruz — e ainda existe a possibilidade de vencer esse último por WO, que vive dificuldade financeira. Portanto, o Noroeste praticamente já cumpriu com louvor sua tarefa na estrada. Resta manter ou superar o aproveitamento em casa (66%) para, por que não, conseguir posição melhor rumo à segunda fase — ainda tem confronto direto com o líder, Grêmio Prudente.

O Noroeste venceu o Vocem jogando com Aranha; Alisson Pirinha, Luciano, Rafael Pontoli e Marcelo Santos; Capixaba, Makelelê e Luiz Azevedo; Walker (Thiago Cardim), Giovani (Gustavo Henrique) e Hygor Silva.

Importante destacar a experiência de Marcelo Santos na lateral-esquerda, substituindo Ian, desfalque de última hora, e a cada vez mais bem-sucedida formação tática de João Martins, um 4-3-3 sem segredos. No futebol, arroz com feijão bem feito vale mais do que invencionices.

Para ouvir o gol de Luiz Azevedo na voz de Rafael Antônio (Auri-Verde 760AM) e entrevistas pós-jogo feitas pelo repórter Jota Augusto, clique aqui.

 

Foto: Lucio Coelho/Voz da Terra (via JCnet)