Bem-vindo de volta, MAC!

Rivalidade boa é com adversário forte. Campeonato é mais divertido quando há clássico na tabela. Por isso, é boa a notícia de que o Marília está de volta à Série A3 e reencontrará o Noroeste em 2020. O MAC, a exemplo do Norusca em 2015, pagou seu pedágio no inferno do futebol paulista, a Bezinha.

A fração azul-celeste do Centro-Oeste paulista está merecidamente em êxtase nas redes sociais. A parte alvirrubra não deixou por menos nas provocações. Tudo certo essa zoeira: o dérbi do ano que vem já começou — o último encontro, com vitória noroestina, foi em 2018 com quase 5 mil pessoas no Alfredão.

A fanpage oficial do Noroeste parabenizou o Paulista de Jundiaí, o outro time que subiu, mas não fez a mesma gentileza com o rival. Receio de irritar sua torcida? Pode ser. Mas poderia criar o conteúdo de um jeito provocativo e simpático ao mesmo tempo.

Enfim, a terceirona de 2020 já tem seus clubes definidos, entre eles esses arquirrivais, que dão um tempero melhor à competição. Resta saber como o Noroeste estará: com qual presidente e, consequente, patrocinadores, treinador, elenco, etc…

 

Fernando Beagá

 

Foto:  Christian Cabrini/MAC

Semi! Bauru 3 x 0 Mogi

Como era esperado, o Itabom/Bauru fechou invicto a série quartas-de-final contra Mogi (vencendo o terceiro jogo nesta quarta por 90 a 81) e aguarda o vencedor do playoff entre São José e Franca (por enquanto, 2 a 1 para os joseenses). Controlando a vantagem pequena durante boa parte do jogo, os guerreiros viram o adversário encostar na metade do último quarto, mas Larry Taylor chamou o jogo para si e garantiu a vitória. Ele (23 pontos), Douglas (22) – “Esse é o Douglas que a gente conhece!”, diria o Galvão… – e Jeff (22) anotaram nada menos que 74% dos pontos de Bauru.

Pela segunda vez acompanhei os guerreiros na ESPN Brasil e, se o Sportv nas transmissões do NBB não é aquela excelência, o tão decantado canal dos “fãs do esporte” consegue ser pior. Demonstram pouco conhecimento dos atletas, do histórico do campeonato e ficam, na boa, conversando fiado em muitos momentos do jogo. Na partida contra Franca, o locutor chamou Lula Ferreira de gerente técnico da CBB! (é da LNB)

“A gente sabia que seria difícil, mas conseguimos. Agora é pensar na semifinal”, resumiu o Alienígena. Ao final do jogo, o técnico Guerrinha destacou a maturidade do time após a exclusão de Fischer e avisou que não se pode escolher o adversário. O recado é esse mesmo, afinal, os outros é quem têm que temer o melhor time do Campeonato Paulista até agora.