Categorias
Noroeste

Noroeste joga mal contra o lanterna, mas vence

Vitória sobre o Bandeirante de Birigui aproxima Noroeste da liderança

Não dá nem pra dizer que foi para o gasto, pois o Noroeste não cozinhou a vitória sobre o lanterna do grupo 1, o Bandeirante de Birigui. Foi um 1 a 0 suado, em que o goleiro Aranha teve que trabalhar de forma relevante. Isso contra um adversário combalido, com apenas um jogador no banco de reservas. Mas, nessas horas, serve o clichê de que “o que vale são os três pontos”. Afinal, o Norusca chega aos 29 pontos, encosta no líder Grêmio Prudente e fica três à frente do Assisense. Melhor de tudo: eles se enfrentam, isto é, alguém vai perder pontos — ou os dois.

Atuando com um esquema tático que ainda não havia sido usado (3-4-3), devido aos desfalques, o Alvirrubro teve problemas defensivos e pouca criação. Na velocidade, conseguiu chegar com perigo ao ataque algumas vezes, mas finalizou a maioria para fora, exigindo pouco do goleiro Caíque.

O gol solitário foi do meia-atacante Tuxa, em sua primeira oportunidade entre os titulares depois de quase sair do clube por questões disciplinares. Ele avançou entre a zaga bandeirante, driblou, dividiu e achou uma brecha para chutar no canto esquerdo do goleiro.

O próximo desafio é uma oportunidade de melhorar o público no Alfredão: será dia 1 de agosto, aniversário de Bauru, às 10 da manhã.

Vamos lá, minha gente, vamos prestigiar nosso glorioso e centenário Norusca! Que venceu jogando com Aranha; Igor, Luciano e Rafael Pontoli; Alisson Pirinha, Capixaba, Luiz Azevedo e Thiago Cardim; Tuxa, Gustavo Henrique e Hygor Silva.

A foto abaixo é um registro do grande Pavanello (autor da imagem do topo) ao lado do biriguiense Bruno, que contou gostar do Norusca e disse que é leitor do Canhota 10. Grande abraço, Bruno! Obrigado pelo carinho.

bruno-birigui

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *