Categorias
Bauru Basket

Já comprou seu ingresso para Bauru x Pinheiros? Corra!

A venda antecipada começou nessa quarta, mas quem não garantiu ingressos para os jogos 2 e 3 dos playoffs de quartas de final do NBB, entre Paschoalotto Bauru e Pinheiros, ainda tem tempo.

Neste feriadão de quinta (21/abr), a bilheteria do ginásio Panela de Pressão estará aberta das 14h às 18h.

Na sexta-feira, dia do jogo 2, os bilhetes serão vendidos ingressos na loja da Claro (Getúlio Vargas, 8-88), até 16h. Caso não se esgotem, a bilheteria do Panela de Pressão abrirá às 17h— a partida começa às 19h. O jogo 3 será domingo, às 12h30. A venda antecipada valerá para os confrontos.

Você também poderá comprar seu ingresso pela internet, na loja oficial do time, a Chuá Store. Bauru venceu o primeiro jogo da série e pode fechar a conta atuando em casa.

Valores:
Arquibancada a R$ 30 (meia a R$ 15, obrigatória identificação)
Cadeira de quadra a R$ 100

Imagem topo: arte sobre foto de Caio Casagrande/13 Comunicação/Bauru Basket

 

canhota-zapzap-perfilQuer ser avisado(a) quando houver texto novo no CANHOTA 10? Basta salvar o número +55 14 98109.6388 na agenda do seu celular e enviar um recado via WhatsApp solicitando a inclusão na nossa lista. É rápido!

Categorias
Bauru Basket

Bauru 1, Pinheiros 0: mais uma noite de Robert Day

retranca-NBB“Varrer” é o termo usado no basquete quando um equipe supera a outra em playoffs sem ser derrotada. E o que o Paschoalotto Bauru já está de vassoura na mão, após abrir a série quartas de final do NBB 8 contra o Pinheiros, fora de casa, com vitória (95 a 85).

A vitória foi conquistada pela pontaria inspirada dos guerreiros, que converteram 17 bolas de três pontos, com um aproveitamento impressionante de 47,2% no quesito — o ala Robert Day guardou seis dos sete triplos tentados!

Vale aqui também resgatar o texto anterior, que comparava as médias do Dragão na temporada regular deste NBB com o anterior, sob o argumento de que há números a perseguir. Já melhorou. A atuação dessa noite no ginásio do Pinheiros foi superior em muitos fundamentos:

NBB 8PTS%3pt%2pt%LLREBASTRB
Temp. regular86,338,9%55,9%76,7%34,617,76,3
BBT95x85PIN9547,2%55,2%92,3%34267

 

Importante destacar também a atuação de Paulinho Boracini. Paira sobre ele a maior das cobranças. Menos pela responsabilidade de assumir o papel de Ricardo, mais pelo seu desempenho até aqui. Para começo de conversa, seu escaute nos 27min em quadra são animadores. Vejamos como se comportará diante da exigente torcida bauruense — sobretudo a das cadeiras.

O Paschoalotto Bauru volta a enfrentaro Pinheiros na sexta-feira (22/abr), às 19h, e no domingão (24), às 12h30, ambos na Panela de Pressão, esse controverso ginásio.

ABRE ASPAS
“Estou feliz com a vitória. O resultado é muito importante para a sequência dos playoffs. Mas, perdemos um pouco o foco no segundo quarto e precisamos jogar focados o tempo todo nessa fase decisiva. Temos que melhorar esses pontos para o próximos jogos”, alertou Roberdei, via assessoria.

NUMERALHA
#ficaDay: 24 pontos, 4 rebotes, 4 assistências, 2 roubos de bola
Hett: 17 pontos, 2 rebotes, 2 assistências
Jé: 14 pontos, 7 rebotes, 3 assistências
Magic Paulo: 13 pontos, 4 rebotes, 4 assistências
Brabo: 11 pontos, 2 rebotes, 6 assistências
Murilaço: 10 pontos, 2 rebotes
Sena: 4 pontos, 2 rebotes
Meindl: 2 pontos, 5 rebotes, 5 assistências
Gui Santos: 1 rebote, 2 assistências

canhota-zapzap-perfilQuer ser avisado(a) quando houver texto novo no CANHOTA 10? Basta salvar o número +55 14 98109.6388 na agenda do seu celular e enviar um recado via WhatsApp solicitando a inclusão na nossa lista. É rápido!

 

 

Foto: Caio Casagrande/13 Comunicação/Bauru Basket

Categorias
Bauru Basket

Chegou a hora! Paschoalotto Bauru inicia playoffs em busca de sua obsessão

retranca-NBBDaqui a pouquinho, às 21h, em São Paulo, começa a reta final em busca do título do NBB. O adversário do Paschoalotto Bauru nas quartas de final é o Pinheiros, que superou o Minas nas oitavas. “NBB é obrigação” é uma cartaz que nunca existiu na Panela de Pressão, nem no Facebook. O que seria uma ingratidão da torcida, aliás, depois de tantos títulos nas últimas duas temporadas. A palavra é outra, obsessão, e faz parte do discurso interno da Associação mesmo, conforme já abordei aqui em outros textos. A hora é agora, o ano é este, sabe-se lá como será 2016/2017. A meta do Paschoalotto Bauru, segundo colocado na fase de classificação, é completamente possível, há time pra isso e um sistema mais justo de disputa na decisão (melhor de cinco jogos). Portanto, que seja combustível venha o Pinheiros, quem mais vier.

Mesmo sem Ricardo Fischer? Mesmo sem Ricardo Fischer. Pode ser discurso batido, mas dificuldades geram superação. Um eventual insucesso terá a ausência do Ligeirinho no diagnóstico, certamente. Sendo assim, é como se diz: “o não já temos”. Que lutem pelo sim, isto é, a taça dourada.

E de onde tirar essa força? No potencial adormecido de uma temporada para outra. Ok, mudou o treinador, mudaram algumas peças, mas a espinha dorsal do elenco foi mantida e vai aqui uma análise despretensiosa, mas que pode motivar, pois há números a perseguir:

NBBPTS%3pt%2pt%LLREBASTRB
8 (2015/2016)86,338,9%55,9%76,7%34,617,76,3
7 (2014/2015)90,740,2%59,6%78,8%37,218,69,4

(médias por partida, considerando apenas temporada regular de cada edição do NBB)

Bom trabalho aos guerreiros!

 

canhota-zapzap-perfilQuer ser avisado(a) quando houver texto novo no CANHOTA 10? Basta salvar o número +55 14 98109.6388 na agenda do seu celular e enviar um recado via WhatsApp solicitando a inclusão na nossa lista. É rápido!

 

 

Foto: Caio Casagrande/13 Comunicação/Bauru Basket

 

Categorias
Bauru Basket

Ao bater Paulistano, Bauru consegue terminar primeira fase em segundo

retranca-NBB(Direto da Panela) Mas pode chamar também de “Direto do Complexo Damião Garcia”, afinal, foi uma jornada dupla, um pé no estádio Alfredo de Castilho, outro no ginásio Panela de Pressão. Já vibrei quando ouvi que o início da partida pelo NBB estava atrasado por conta da transmissão da RedeTV! — pelas minhas contas, certamente pegaria um bom trecho do final. É que, desde as 16h, o Noroeste jogava sua vida na Série A3 — e respirou, vencendo o Fernandópolis por 4 a 0 — crônica do jogo aqui.

No intervalo do futebol, fui à Panela ver o finalzinho do primeiro quarto. Jogo amarrado, muito físico, lá e cá. Voltei com o último período começando, vantagem já construída depois de um terceiro quarto bom (fração de 18 a 12), que ajudou a aumentar a diferença depois de um primeiro tempo equilibrado (33 a 31). No último período, foi só administrar, o Paulistano entregue, nem a marra ao estilo Gustavinho estava afiada.

Do pouco que vi, fiquei animado com a disposição de Léo Meindl. Os aplausos da torcida e os cumprimentos dos colegas são o termômetro do quanto ele será importante nos playoffs, pois a saída de Ricardo acabou por transferir mais minutos para ele. Outro que se tornou vital foi Robert Day, o mais eficiente desta tarde, aliás. Jefferson já se parece com aquele ala-pivô que era decisivo em São José. E Alex é sempre Alex, não nega fogo.

Quanto aos que estão voltando de contusão, a partida foi importante, mesmo em poucos minutos. Hett respondeu bem quando exigido e Paulinho, apesar de uma chiadeira ou outra da torcida, ganhou um cumprimento especial de Demétrius ao final da partida. Como o próprio treinador disse (ouça abaixo), qualidade e repertório o camisa 3 tem. Basta ter confiança para colocar em prática.

BOLUDINHO
O armador argentino Stefano entrou faltando 1min31 para o fim da partida e, com a personalidade que já conhecemos, partiu para a cesta três vezes, sem medo de ser feliz. Em duas parou no aro, na terceira, foi engolido por Toyloy. Foi uma pena, ele fez tudo direitinho. No fim do jogo, tomou uma “bronca” de pai do capitão Alex.

ABRE ASPAS
Dê um play nas entrevistas pós-jogo que colhi na Panela.

Demétrius avaliou o desempenho do time e falou de Paulinho e dos playoffs:

 

Alex Garcia comentou sua ajuda ainda necessária na armação (eu disse numa pergunta sobre buscar o segundo lugar, mas já estava sacramentado; dá zero pra mim):

 

Paulinho Boracini falou de seu momento e de sua disposição para ir bem nos playoffs:

 

Falei também com o preparador físico Bruno Camargo, que deu um panorama de como o time chega para essa reta final da temporada:

 

NUMERALHA
Alex: 16 pontos, 7 rebotes, 3 assistências
Day: 16 pontos, 6 rebotes, 3 assistências
Jefferson: 15 pontos, 8 rebotes
Meindl: 12 pontos, 8 rebotes, 4 assistências, 4 roubos de bola
Murilo: 5 pontos, 4 rebotes, 2 assistências
Hettsheimeir: 5 pontos, 2 rebotes, 2 assistências
Wesley: 5 pontos, 2 rebotes
Paulinho: 4 pontos, 4 rebotes, 2 roubos de bola

Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru perde para o Vitória e vê liderança do NBB mais longe

retranca-NBBVai fazer falta, muita falta. Assim como ocorreu em Sorocaba, em dezembro, foi mais uma daquelas derrotas que nem nos piores pesadelos estava na conta — por maior que seja o respeito ao adversário, mandante da partida. O Vitória da Bahia, vice-lanterna, que fora atropelado na Panela de Pressão (94 a 68) e vinha de cinco derrotas seguidas, venceu o Paschoalotto Bauru no ginásio de Cajazeiras, em Salvador: 95 a 94, na prorrogação.

É rapidinho! Clique aqui
É rapidinho! Clique aqui

Tanto nos instantes finais do quarto período, quanto da prorrogação, Robert Day foi decisivo em chutes de três, mantendo o Dragão na partida. Mas a defesa bauruense não conseguiu conter os ataques decisivos dos baianos… A façanha foi tão comemorada pelo elenco comandado por Régis Marrelli, que o twitter oficial do time considerou o resultado “Histórico!” — o que denota o tamanho da zebra permitida.

Se estava ou não com a cabeça no Final Four, agora sim o Bauru Basket pode se concentrar na preparação para a decisão das Américas — seu adversário, o Flamengo (11/mar, às 18h45), ainda tem duas partidas a cumprir no NBB antes de voar para a Venezuela, sede das finais da #LDA2016.

Duelo de armadores em Salvador: Kojo levou a melhor. Fotos: Divulgação/EC Vitória
Duelo de armadores em Salvador: Kojo levou a melhor. Fotos: Divulgação/EC Vitória

FAZENDO AS CONTAS
Com 18 vitórias em 24 jogos, o Dragão segue vice-líder, tem mais quatro partidas pela frente e pouca chance de terminar na liderança. Encara Cearense (fora), Liga Sorocabana, Paulistano e Franca (esses três últimos em casa). Supondo que vai ganhar três desses jogos, chegará a 21 triunfos. O Flamengo hoje tem 17 e sete partidas a disputar. Vai ganhar quatro, pelo menos, e terminar no mínimo com os mesmos 21, levando vantagem sobre Bauru no confronto direto.

Até a vice-liderança está ameaçada, caso perca para o Paulistano — já perdeu no primeiro turno. Brasília e Mogi, que também têm chances de encostar, assustam menos porque levam a pior no confronto direto.

ABRE ASPAS
“Eu venho falando a semana inteira que a gente não podia ficar pensando na Liga das Américas. Demos moral para o adversário e eles tiveram êxito na última bola. É uma derrota que pesa, um peso que temos que assumir. Vamos ver como iremos digeri-la lá na frente. Não temos mais margem para perder no NBB, não podemos depender de circunstâncias”, disse o técnico Demétrius ao Rafael Antônio, da Auri-Verde 760AM/Jornada Esportiva.

Aliás, o Rafa se desdobra para acompanhar o time, vai até Salvador e nenhum jogador se digna a dar uma declaração a ele e aos torcedores ligados no radinho…

NUMERALHA:
Day: 26 pontos, 2 rebotes
Jefferson: 15 pontos, 10 rebotes
Alex: 14 pontos, 5 rebotes
Meindl: 14 pontos, 2 rebotes
Ricardo: 11 pontos, 3 rebotes, 5 assistências
Murilo: 11 pontos, 4 rebotres, 5 faltas cometidas
Wesley: 3 pontos, 3 rebotes
Labbate: 2 rebotes, 1 assistência