Categorias
Bauru Basket

Ao bater Paulistano, Bauru consegue terminar primeira fase em segundo

Paschoalotto Bauru constrói placar seguro e dá minutos importantes aos jogadores que estão voltando de contusão

retranca-NBB(Direto da Panela) Mas pode chamar também de “Direto do Complexo Damião Garcia”, afinal, foi uma jornada dupla, um pé no estádio Alfredo de Castilho, outro no ginásio Panela de Pressão. Já vibrei quando ouvi que o início da partida pelo NBB estava atrasado por conta da transmissão da RedeTV! — pelas minhas contas, certamente pegaria um bom trecho do final. É que, desde as 16h, o Noroeste jogava sua vida na Série A3 — e respirou, vencendo o Fernandópolis por 4 a 0 — crônica do jogo aqui.

No intervalo do futebol, fui à Panela ver o finalzinho do primeiro quarto. Jogo amarrado, muito físico, lá e cá. Voltei com o último período começando, vantagem já construída depois de um terceiro quarto bom (fração de 18 a 12), que ajudou a aumentar a diferença depois de um primeiro tempo equilibrado (33 a 31). No último período, foi só administrar, o Paulistano entregue, nem a marra ao estilo Gustavinho estava afiada.

Do pouco que vi, fiquei animado com a disposição de Léo Meindl. Os aplausos da torcida e os cumprimentos dos colegas são o termômetro do quanto ele será importante nos playoffs, pois a saída de Ricardo acabou por transferir mais minutos para ele. Outro que se tornou vital foi Robert Day, o mais eficiente desta tarde, aliás. Jefferson já se parece com aquele ala-pivô que era decisivo em São José. E Alex é sempre Alex, não nega fogo.

Quanto aos que estão voltando de contusão, a partida foi importante, mesmo em poucos minutos. Hett respondeu bem quando exigido e Paulinho, apesar de uma chiadeira ou outra da torcida, ganhou um cumprimento especial de Demétrius ao final da partida. Como o próprio treinador disse (ouça abaixo), qualidade e repertório o camisa 3 tem. Basta ter confiança para colocar em prática.

BOLUDINHO
O armador argentino Stefano entrou faltando 1min31 para o fim da partida e, com a personalidade que já conhecemos, partiu para a cesta três vezes, sem medo de ser feliz. Em duas parou no aro, na terceira, foi engolido por Toyloy. Foi uma pena, ele fez tudo direitinho. No fim do jogo, tomou uma “bronca” de pai do capitão Alex.

ABRE ASPAS
Dê um play nas entrevistas pós-jogo que colhi na Panela.

Demétrius avaliou o desempenho do time e falou de Paulinho e dos playoffs:

 

Alex Garcia comentou sua ajuda ainda necessária na armação (eu disse numa pergunta sobre buscar o segundo lugar, mas já estava sacramentado; dá zero pra mim):

 

Paulinho Boracini falou de seu momento e de sua disposição para ir bem nos playoffs:

 

Falei também com o preparador físico Bruno Camargo, que deu um panorama de como o time chega para essa reta final da temporada:

 

NUMERALHA
Alex: 16 pontos, 7 rebotes, 3 assistências
Day: 16 pontos, 6 rebotes, 3 assistências
Jefferson: 15 pontos, 8 rebotes
Meindl: 12 pontos, 8 rebotes, 4 assistências, 4 roubos de bola
Murilo: 5 pontos, 4 rebotes, 2 assistências
Hettsheimeir: 5 pontos, 2 rebotes, 2 assistências
Wesley: 5 pontos, 2 rebotes
Paulinho: 4 pontos, 4 rebotes, 2 roubos de bola

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *