Raio-X de Gleidson

Ok, Vandinho foi o primeiro reforço anunciado. Mas ainda está no Ceará. Nesta série que fará um raio-X dos contratados noroestinos, iniciarei por quem já treina no Noroeste. É o caso do lateral-esquerdo Gleidson. Vamos a ele.

Agora há um resultado concreto da ida de Luciano Dias à partida entre Portuguesa e Duque de Caxias, pela Série B. Falou-se em Guigov, da Lusa, sonhou-se com Lenílson, mas Gleidson é o nome que saiu daquele encontro – e ele nem entrou em campo na ocasião.

É de se estranhar que o atleta tenha chegado antes de a Série B se encerrar. Ao que parece, Gleidson perdeu espaço no elenco, tamanha a concorrência na lateral-esquerda do Duque de Caxias – ele mais cinco (Carlão, Fábio, Élton Lira, Erick e Nill), além do meia Paulo Rodrigues, sempre improvisado por lá. O lateral foi titular em 13 dos 19 jogos do Duque de Caxias no primeiro turno; no segundo, ficou pra trás. Não fez nenhum gol. Preocupa a quantidade de cartões amarelos – ele leva um a cada dois jogos, em média.

Apesar de ter apenas 26 anos, esse baiano de Sobradinho é um cigano, daqueles que chegam a defender três times numa temporada. Confira a carreira de Gleidson Ricardo Brito de Souza:

Até 2003
Revelado pelo Novo Hamburgo-RS.

2003 a 2006
Joga no Criciúma-SC (com uma passagem por empréstimo pelo Caxias-RS, em 2005). Pelo clube catarinense, atua em 20 partidas do Brasileirão (uma em 2003 e 19 em 2004).

2007
Inicia o ano no Veranópolis-RS, onde atua na Copa do Brasil; transfere-se para o São Caetano e joga a Série B ; termina o ano atuando pela Ulbra-RS.

2008
Inicia a temporada no Brasiliense-DF e joga a Copa do Brasil e a Série B; finaliza o ano jogando no Brasil de Pelotas-RS.

2009
Contratado pelo ABC de Natal, é dispensado no início de fevereiro e retorna ao Brasil, para recompor elenco dilacerado pela perda do ídolo Claudio Millar, morto em acidente em que estava a delegação pelotense no início do ano (Gleidson protagoniza briga motivada por comemoração de jogadores da Ulbra, aparentemente homenageando Millar – gesto do arqueiro xavante; os rubro-negros pensam ser provocação e Gleidson dá início aos pontapés). No segundo semestre, vai para o Duque de Caxias-RJ, jogar a Série B.

2010
Atua 25 vezes pelo Duque de Caxias (dez no Carioca e 15 na Série B) e é substituído em dez dessas partidas – e nas três últimas que disputa. Basta uma ausência por suspensão para perder posição para Carlão. Élton Lira e Nill também ganham espaço. Resultado: Gleidson rescinde contrato no dia 26 de outubro, conforme o Boletim Informativo Diário (BID) da CBF – seu contrato ia até 20 de dezembro.

Opinião do Canhota 10: é uma incógnita, nunca o vi jogar. A julgar pelos números da carreira, está mais para jogador operário, brigador, do que um lateral ofensivo, que vai ao fundo. Será importante em jogos amarrados, sobretudo contra os grandes. Mas em esquemas ofensivos, Gustavo Henrique larga na frente pela camisa 6.

Foto na homepage: Reprodução/Mister Shadow

Conheça o novo reforço do Trem-Bala!

O Noroeste anunciou na tarde desta quarta-feira o atacante Marcus Vinícius, emprestado pelo Goiás. Ele tem 20 anos e surgiu como grande promessa para dar continuidade a tradição de gerar bons goleadores na Serrinha. O atleta, entretanto, só deverá ser apresentado na semana que vem.

Vendo o vídeo postado por sua assessoria esportiva no YouTube (assista aqui), percebe-se ser um jogador veloz, driblador e bom finalizador – apesar de chute aparentemente fraco. Por essas características seria, a princípio, reserva de Rafael Aidar. Mas, por ser bom finalizador, pode fazer dupla com ele, relembrando bons tempos recentes em que o Norusca usava dois atacantes velocistas, como Otacílio Neto e Vandinho. Guardadas as proporções e apenas para o leitor visualizar melhor, lembra o estilo de jogo de Lenny, do Palmeiras – quando era veloz em seus tempos de Flu.

Marcus Vinícius foi vice-artilheiro da Copa São Paulo de Juniores de 2008, com sete gols, e no mesmo ano foi convocado pelo técnico Rogério Lourenço (hoje no Flamengo) para a Seleção Brasileira sub-19. No profissional do Goiás, contusões atrapalharam sua trajetória. Essa experiência no futebol paulista pode ser a chance de o clube do Centro-Oeste ver seu investimento na base render uma grana no futuro. Seu contrato com o Esmeraldino termina dia 31/12/2011.

Como já disse sobre Cleverson, não há cenário melhor para se soltar, jogar sem o peso de um grande campeonato – dizem para os lados de Goiás que Marcus Vinícius sentiu a responsabilidade de atuar no profissional e que era meio desligado em campo, segundo matéria do site Olheiros. Esse moleque, se estiver bem fisicamente, poderá ter a chance de sua vida para sair do anonimato.

Que o criticado Adílson Souza e o ainda incógnita Paulo Roberto botem suas barbas de molho.

Marcus Vinícius atacante Goiás Noroeste futebolMarcus Vinícius Araújo Silva
atacante • 20 anos
Nascido em 18 de janeiro de 1990, em Mutunópolis-GO
1,79m • 79kg
Destro

As fotos do jogador em ação que ilustram a chamada na home foram reproduzidas do blog Futebolando, tiradas por seu editor, Marco Pezão