Categorias
Noroeste

Derrota em Fernandópolis obriga Noroeste a ser perfeito no segundo turno

Noroeste fecha turno da fase decisiva em penúltimo e já faz contas pelo acesso

retranca-bezinhaA derrota para o Fernandópolis, por 2 a 1, nessa sexta-feira (18/set), fora de casa, foi um duro golpe para o Noroeste. Passada metade dos dez jogos dessa segunda e decisiva fase da Série B paulista, o Norusca soma apenas quatro pontos (uma vitória, um empate, três derrotas) e figura em penúltimo na classificação do grupo 4.

É preciso esperar o fim da quinta rodada, mas já é sabido que o Norusca terá que tirar seis pontos de diferença em relação à zona do acesso (o Fernandópolis chegou a dez).

Olhemos a tabela noroestina no segundo turno:
São Bernardo, fora: arrancar um empate no campo sintético e tirar dois pontos de um time da ponta já será uma façanha.
Manthiqueira, em casa: obrigação vencer no Alfredão.
Inter de Bebedouro, em casa: obrigação vencer no Alfredão.
Lemense, fora: quem quer subir tem que vencer o (hoje) lanterna, onde for.
Fernandópolis, em casa: obrigação vencer no Alfredão.

Traduzindo, o Noroeste pode somar mais 12 ou 13 pontos e chegar a 16 ou 17. Tem que fazer isso e secar os outros. Não tem outro jeito.

BOLA ROLANDO
Em resumo, foi mais uma partida — e nas três derrotas foi assim… — em que o cochilo defensivo puniu o Noroeste, que abriu o placar aos 24min, com o artilheiro Hygor Silva (18º gol na competição), mas permitiu empate aos 45 (!), em chute de longe de Billy. Minutos antes, Hygor havia sido expulso após receber o segundo amarelo. Um desfalque e tanto para a dura partida contra o São Bernardo.

No segundo tempo, com um homem a menos, o Alvirrubro teve dificuldades para ameaçar o Fefecê, que chegou ao segundo gol aos 15, com Guina. A expulsão de Gabriel igualou as peças em campo e Vitor Hugo mandou o time para o ataque, colocando o meia Thiago Cardim e o atacante Gustavo Henrique — que perdeu gol cara a cara com o goleiro no finalzinho do jogo.

O técnico Vitor Hugo, em entrevista a Jota Augusto (Auri-Verde 760AM), disse que só resta ao Noroeste vencer todas e que há jogadores que podem dar um pouco mais. Os retornos de Marcelinho e de Marcelo Santos na próxima partida (sexta, 25/set, às 20h) são um alento.

Só resta acreditar!

O Noroeste perdeu jogando com Guilherme; Alisson Pirinha, Bira, Rafael Pontoli e Ian; Capixaba (Alison José), Makelelê, Luiz Azevedo (Gustavo Henrique) e Gustavo Moreira (Thiago Cardim); Edson Negão e Hygor Silva.

 

Foto: Cristiani Simão/Jornada Esportiva

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *