Categorias
Noroeste

Noroeste é goleado pelo Flamengo no Alfredão e deixa torcida apreensiva

Norusca é goleado pelo Flamengo de Guarulhos no Alfredão. Com um jogo a menos, time está na zona de rebaixamento

Foi um grande susto. Depois de ganhar unânime rótulo de time raçudo, após as duas primeiras partidas, daqueles que que não se entregam durante os 90 minutos, o Noroeste foi apático diante do Flamengo de Guarulhos e facilmente goleado, no Alfredão, por 4 a 0. Se não é a hora de caçar bruxas e tomar conclusões precipitadas, da mesma forma o clube não pode se acomodar: a partida contra a Francana, sábado, tem que ser um divisor de águas sobre as pretensões alvirrubras na competição. Afinal de contas — tudo bem que com um jogo a menos –, hoje o Norusca ocupa a penúltima colocação, isto é, a possibilidade do fundo do poço que é a quarta divisão está piscando…

Vale ponderar muita coisa. Tentemos:

Noite infeliz
Gostei muito do que o Rafael Antonio disse na transmissão da 87FM/Jornada Esportiva: tomara que tenha sido apenas uma noite infeliz. Pode ser que o Flamengo vá deslanchar, brigar lá em cima — e essa derrota vai doer menos ao final de 19 rodadas. O certo é que, por mais que tenha doído, por mais que preocupe, são só três jogos, os adversários são pouco conhecidos, o diagnóstico não é preciso. Claro que é um elenco modesto, sim, mas há outros tantos modestos entre os outros participantes. A maioria dos clubes está numa quebradeira só. Por isso é a raça dos dois primeiros jogos tem que ser resgatada, pois pode fazer a diferença.

Camisa de peso
A diretoria não prometeu acesso, avisou que seria um time modesto (a folha salarial reflete isso), que a grana está curta e que o negócio era colocar a casa em ordem. Como escrevi após o primeiro jogo, correria não ganha jogo, mas ajuda a fazer a cobertura certa, pressionar na marcação. Que retomem essa pegada! Afinal, esse grupo tem que se desdobrar pelo peso da camisa que veste, para manter-se longe da degola. Não pode deixar para reagir nas rodadas finais, já vimos esse filme em 2013. Seria uma catástrofe ir para o degrau mais baixo do futebol paulista…

Reforços?
Dá tempo. Pode-se inscrever jogadores até 14 de março. Não dá para retormar conversas com Avaí e São Paulo, de onde viriam jogadores? E o Palmeiras, para onde o Norusca devolveu dois, não há outros de lá um pouco melhores? Os dois que vão chegar do Paraná Clube, vêm mesmo? Por fim, que a conversa com o São Bernardo seja proveitosa. E acho que vale uma reaproximação com o Desportivo Brasil, que cedeu jogadores a custo zero ano passado. E pelo menos um veterano, com fôlego, para ajudar essa molecada… E não está descartada a dispensa de alguns jogadores.

Sato fica
Não foi cogitada a demissão do treinador, apesar de já haver bronca da torcida. Eu normalmente não faço coro, sou contra desligamentos precipitados, técnico tem que ter tempo para trabalhar. Ok que, se demorar, pode ser tarde, mas três jogos é muito pouco — sendo que em dois deles o saldo foi positivo. Entranto, o resultado de sábado contra a Francana poderá ser decisivo para  a permanência de Luciano Sato — é uma constatação, não uma opinião.

O Noroeste foi goleado jogando com Rodolfo Romano; Bira, Alex Bacci, Matheus e Douglas; Ruan (Felipe), Luiz Azevedo e Lelê (Cleberson); Nei Bala (Gilson), Zé Roni (Felipe) e Lauro César.

Foto gentilmente cedida pelo torcedor Luiz Antonio Gasparini

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *