Categorias
Bauru Basket

Bauru Basket, novo elenco (8): Murilo! “Vou dar a vida em quadra”

Campeão brasileiro em 2002, Murilo retorna com o grande reforço para as próximas três temporadas do Pachoalotto Bauru.

A ansiedade chegou ao fim. E da forma inversa do que era esperado. O ala/pivô Jefferson William, tido como certo, não vem mais. O pivô Murilo, que parecia longe, foi anunciado! Eu mesmo afirmei mais de uma vez aqui no blog que achava que não vinha. Pelo assédio de vários times, pela prioridade de São José e, claro, pelo peso no orçamento. Mas deu certo. Ele pensou com carinho na proposta, como contou ao Canhota na última quarta-feira, e anunciou sua decisão antes de a semana acabar, como havia prometido.

O anúncio do tão esperado reforço, de certa forma, apazigua a tristeza da torcida pela saída de Pilar — que merece um post a respeito, que logo virá — que foi para o Paulistano.

Gaúcho de Farroupilha, Murilo tem 29 anos e 2,08m de altura. Campeão brasileiro por Bauru em 2002, acumulou experiência atuando por Mogi, Ribeirão Preto, Franca, passou pela Europa (Maccab-ISR e Academik-BUL) e voltou para o Minas, antes de brilhar no São José por três temporadas — duas vezes campeão paulista e vice do NBB4, quando foi eleito o jogador mais valioso.

O Canhota 10 voltou a falar com exclusividade, por telefone, com o camisa 21. Ele, que chega com excelente média de 17,1 pontos e 7,4 rebotes do último NBB, está contente com o acerto e promete corresponder ao carinho da torcida.

A negociação
“Em todo momento eu dei prioridade para São José, até porque eu só tenho a agradecer à cidade, à torcida, por todo o carinho. Eu fiz uma proposta para São José e esperei cinco dias. Depois desse prazo, ficamos mais de uma semana negociando, sem chegar a um acordo. Aí, me senti na liberdade de conversar com outras equipes, sendo uma delas Bauru. Fiz a proposta para Bauru. No momento em que aceitaram, aí tenho que fechar.”

Imagem comemorativa divulgada pelo Bauru Basket: segura que eu quero ver

Vida nova
“Estou muito feliz. Claro que fica um sentimento, foram três anos maravilhosos em São José, mas é um ciclo novo, vida nova. Vou continuar batalhando pelos meus objetivos. Quem sabe um dia eu volto. Mas, hoje, estou em Bauru e estou feliz. Quando eu saí de casa, no Rio Grande do Sul, fui para Bauru. É onde eu comecei, tenho muitos amigos, é uma cidade muito gostosa. Vou dar o máximo para que consigamos títulos na próxima temporada.”

Fome de títulos
“Quero jogar numa equipe de alto nível. E Bauru vem mantendo uma regularidade nas últimas temporadas e vem com um projeto muito interessante, privilegiado. Por isso fechei. Os jogadores são fora-de-série, Bauru está se reforçando. E o Guerrinha é um excelente técnico.”

Recado para a torcida bauruense
“Quero agradecer às pessoas de Bauru que gostam de mim e sempre me acompanharam. Que mandam mensagem no Facebook… Não dá pra responder para todo mundo, mas eu leio. Demora um pouco, pela quantidade, mas leio. Estou de volta! Vou dar meu máximo, vou dar a vida, meu sangue dentro da quadra para conseguir dar alegrias a esse pessoal que gosta muito de basquete.”

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *