Categorias
Bauru Basket

Bauru Basket, novo elenco (7): “Estou pensando com carinho na proposta de Bauru”, diz Murilo

Exclusivo: Pivô de São José revela ao Canhota 10 que está ouvindo proposta do Bauru Basket.

Ele é o sonho de consumo. A torcida aguarda ansiosamente pela sua decisão. Que está próxima. Pelo jeito, apesar da investida de Macaé e da sondagem de Franca, o páreo está mesmo entre renovar com São José ou voltar para Bauru, onde despontou para o basquete no início da década passada. O Canhota 10 falou por telefone com o pivô MURILO, que diz estar considerando bastante a proposta do Bauru Basket. Confira:

A ansiedade é muito grande em Bauru pela possibilidade da sua vinda. É realmente uma proposta que você está estudando?
“Estou. Desde ontem, porque eu estava esperando pela posição de São José, que conversa hoje com meu agente. Estou conversando com Bauru, sim. E com São José. Na verdade, eu não converso com ninguém… Quem conversa é o meu agente.”

Falou-se em Macaé, Franca, Flamengo…
“No momento, ele está conversando com Bauru.”

E o que vai influenciar na sua decisão?
“Bauru é um lugar onde joguei e tenho um carinho muito grande pela cidade. Tenho alguns amigos aí. E comecei aí. Estou pensando com muito carinho. Mas estou há três anos em São José e jamais colocaria em segundo plano, no sentido de conversar com outra equipe antes de falar com São José. Da mesma forma, gosto muito daqui também, tenho residência aqui, é uma cidade onde me identifiquei bastante, mas vou ver meu lado profissional.”

Há uma previsão para definir?
“Acredito que esta semana. Está bem próximo, até porque não gosto de ficar nessa situação. Por que no clube em que eu não acertar, não vão precisar ficar esperando e de repente perder um outro jogador. Quero resolver logo, não quero entrar em leilão.”

Está difícil evitar o leilão, pois você é top na sua posição. É importante se valorizar num momento como esse, certo?
“Com certeza. Enquanto estiver trabalhando e rendendo, tenho que ser valorizado. Luto por isso todo ano, em todo contrato. Mas nem sempre a melhor proposta acaba sendo a minha decisão. Fiquei três anos em São José recebendo proposta melhor de outros lugares. Quero estar num lugar onde vou me identificar e num time bom, quero estar sempre nas cabeças, competitivo. Bauru é um time forte e com estrutura, que evoluiu nos últimos anos e que está investindo. A cidade é legal, gosta do esporte, tudo isso influencia.”

Você vai levar em consideração tempo de contrato? Há jogadores que preferem renovar anualmente…
“Isso é muito relativo. Concordo que um contrato maior passa mais segurança. Mas eu estou crescendo ainda. Meu jogo ainda está evoluindo. Eu vim de uma cirurgia ano passado, não tive uma pré-temporada igual terei este ano. Vou render bastante no clube em que estiver. Tempo de contrato vai depender da proposta e do time. Nunca assinei contrato grande com São José. Com Bauru, pode ser que aconteça, vamos ver.”

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *