Categorias
Bauru Basket

Com Ricardo, Meindl e Jé, Paschoalotto Bauru vence Limeira e segue firme no Paulista

Vitória mantém Paschoalotto Bauru no caminho dos playoffs. Ricardo e Jefferson voltaram e Léo Meindl estreou

retranca-Paulista copy(Direto da Panela) Primeiro jogo do time (quase) completo na temporada, logo valendo sobrevivência no Campeonato Paulista. Quase porque Murilo recupera-se de cirurgia na retina. E o Paschoalotto sobrevive. Venceu Limeira por categóricos 84 a 66 e chegou a sua quarta vitória em nove partidas. Agora, basta confirmar o favoritismo contra o América — mesmo em Rio Preto, na próxima terça, 15/set — para seguir aos playoffs e ganhar mais partidas decisivas que, além de trilhar a caminhada do tri estadual, irão calejar o time para encarar o Real Madrid, logo mais.

Léo Meindl estreou timidamente, Jefferson se poupou de jogadas ríspidas, Ricardo não ultrapassou 30 minutos em quadra: tudo dentro do esquema, sem atropelo. Ninguém está inteiro ainda. Mas pra começo de conversa, foi bom. Azar de Limeira.

Léo: primeira vez com o manto
Léo: primeira vez com o manto

BOLA QUICANDO
Com quinteto inicial mais assíduo no Paulista (Paulinho, Alex, Day, Hett e Wesley), Bauru demora a entrar no clima e vê Limeira abrir 9 a 1. Magic Paulo guarda de fora para iniciar a reação. Douglas Nunes guarda de um lado, Alex do outro e o primeiro quarta fecha equilibrado, com um pontinho a mais para o Winner: 17 a 18.

Limeira começa melhor o segundo período, abre vantagem, mas Ricardo Fischer, com dois triplos, volta a equilibrar a partida. Outro que faz bom papel é Robert Day, esperto no jogo interno e responsável direto pela virada. A 3min do fim, Léo Meindl desperdiça em dois lances livres a chance de pontuar pela primeira vez com a camisa de Bauru. Jefferson, por sua vez, converte da linha livre e mata a saudade da redinha. Pra fechar a boa fração (23 a 14), bela cravada de Hettsheimeir no estouro do cronômetro: 40 a 32.

Ambos os aros são amassados na primeira metade do terceiro quarto, que tem uma tímida fração de 6 a 2 para o Paschoalotto. Três desses pontos, os primeiros de Meindl, em cesta mais falta após boa briga embaixo da cesta. Nesse vaivém de alguns acertos, Limeira consegue tirar dois pontos da vantagem (parcial 15 a 17), 55 a 49.

Hora da decisão: para Limeira garantir vaga ou para Bauru encaminhar a sua. Tudo encaminhado: os guerreiros deslancham, o jogo flui, a bola cai. Com boa mira de Alex e cravadas de Hett. Mas a galera levanta mesmo com os dois triplos do Jé no final, pra voltar com tudo, depois de tanto tempo curando o tornozelo.

NUMERALHA
Brabo: 22 pontos, 5 rebotes, 7 assistências
Canela: 20 pontos, 7 rebotes
Ligeirinho: 10 pontos, 3 rebotes, 7 assistências, 2 roubos de bola
Roberdei: 10 pontos, 4 rebotes, 2 assistências
Jé, o Definidor: 7 pontos, 5 rebotes
Meindl, precisa de um apelido: 7 pontos, 4 rebotes
Magic Paulo: 5 pontos, 3 rebotes, 4 assistências
Wesley Sena do Brasil: 3 pontos, 4 rebotes

O ABRE ASPAS neste domingão, pois vou correndo para o Alfredão agora!

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *