Categorias
Bauru Basket

Larry Taylor brilha na Panela e Mogi derrota Paschoalotto Bauru na Liga das Américas

Em noite de reencontros, com Larry Taylor na quadra e Guerrinha na plateia, o Paschoalotto Bauru foi superado pelo Mogi

rentranca-LDA2016(Direto da Panela) A última rodada do grupo E da Liga das Américas será de calculadora na mão. Até o Malvin, que acumula duas derrotas, tem chances. Tudo porque o Paschoalotto Bauru perdeu para o Mogi das Cruzes, por 75 a 66. Falemos das contas mais abaixo. Antes, aplausos para Larry Taylor. O Alienígena sentiu-se mesmo em casa e passeou em quadra. Ele foi o cestinha da partida e ainda contribuiu com três rebotes e quatro roubos de bola. Já o Dragão tomou decisões erradas na execução de seu jogo, cometeu 17 violações e precisará evitar esses equívocos para vencer o Quimsa na última rodada (neste domingo, às 20h), se quiser avançar.

BOLA QUICANDO
Mogi foi dominante desde o início. De cara, abriu 10 a 1, com sete pontos de Larry. A contusão de Guilherme Filipin — que travou as costas, a cena assustou, mas não preocupa — poderia sugerir a queda de rendimento do time, mas seguiram mordendo cada bola. Triplos de Jé e Day mantiveram o Dragão no retrovisor: 16 a 13.

No segundo período, o banco bauruense entrou bem e comandou a virada no placar. Paulinho Boracini, guardou duas de fora, roubou bola, Wesley e Léo Meindl também fizeram suas bolinhas e o Paschoalotto conseguiu ir para o intervalo em vantagem (35 a 36), após parcial de 19 a 23.

É rapidinho! Clique aqui
É rapidinho! Clique aqui

A partida recomeçou como começou, com Larry aprontando. E com Tyrone absoluto no garrafão. Roberdei manteve Bauru na parada com três bolas de três, Murilo entrou bem, mas a noite era mesmo mogiana. Lucas Mariano trabalhou bem dentro (cravada) e fora (triplo), enquanto Alex Garcia errou uma enterrada, desperdiçou um ataque e ficou bravo. Fração da turma do Alienígena (23 a 19, somando 58 a 55), que voltou a liderar para não perder mais.

Os cinco primeiros minutos do último quarto foram de poupar o fôlego das estrelas. Ricardo, Hett e Alex sentados de um lado, Larry do outro.Paulinho errou três vezes e o placar praticamente não se mexeu nesse tempo… A torcida também não estava numa noite inspirada. Na hora H, empolgou-se com um tocaço de Wesley em Shamell, na bola de três de Day que manteve o time vivo, e só. Quando Larry guardou três pontos a 1min05 do fim e abriu 13 pontos, muita gente levantou e foi embora… O minuto final passou rápido, nada de falta pra amarrar o cronômetro. Resignado, o Dragão despediu-se de uma noite ruim perdendo por 75 a 66, após parcial de 17 a 11.

Os amigos Larry e Ricardo: o Alienígena riu por último.
Os amigos Larry e Ricardo: o Alienígena riu por último.

DOEU
O ala Guilherme Filipin deitou na quadra e não levantou mais. Saiu de maca, aplaudido, com as costas travadas. Perguntei se foi só um susto. “Nem tanto, travou feio mesmo!”, disse ao Canhota, garantindo não ter condições de jogo para a terceira rodada.

GOTEIRAS
O último período já não estava favorável e o teto da Panela aprontou de novo. Goteiras quebraram o ritmo da partida e queimaram o filme de Bauru mais uma vez. Enquanto isso, a Arena municipal segue sendo apenas um belo projeto no papel.

GUERRINHA
Larry na quadra, Guerrinha na plateia. A dupla mexeu com as emoções de muita gente nessa noite. O ex-treinador voltou à Panela pela primeira vez desde sua demissão, em outubro passado. Horas antes, havia revelado ao repórter Guilherme Giavoni, do GloboEsporte.com, que encabeçará o projeto de retorno do Corinthians ao basquete. Toquei uma ideia com Jorge Guerra, que você pode ouvir abaixo:

ABRE ASPAS
Falei com Ricardo Fischer, no calor pós-jogo, eu e ele ainda sem refletir sobre a matemática:

 

O técnico Demétrius avaliou o revés:

 

FAZENDO AS CONTAS
O Mogi encara o Malvin às 17h45 na Panela e vitória por qualquer placar o coloca no final Four da #LDA2016. O Quimsa, que venceu fácil o Malvin na segunda rodada (75 a 56), precisa apenas bater Bauru para sair da Sem Limites como líder da chave. Já o Dragão precisará vencer os argentinos por seis ou mais pontos de diferença — menos do que isso, dá Quimsa. A conta é feita pelo saldo de cestas dos jogos entre os times empatados: Bauru hoje tem -9 e o Quimsa +2. Se o Malvin ganhar do Mogi, bastará a Bauru uma vitória simples. Se o Malvin ganhar e o Quimsa ganhar, dependendo dos placares até o time uruguaio pode passar. Enfim, rodada imperdível!

NUMERALHA
Day: 15 pontos, 1 rebotinho
Alex: 11 pontos, 4 rebotes, 4 assistências
Ricardo: 10 pontos, 6 rebotes, 8 assistências
Jefferson: 8 pontos, 5 rebotes
Hettsheimeir: 6 pontos, 7 rebotes
Paulinho: 6 pontos, 3 rebotes
Wesley: 4 pontos, 2 rebotes
Meindl: 4 pontos
Murilo: 2 pontos, 3 rebotes

Abaixo, os melhores momentos da partida:

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *