Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru bate a LSB na estreia do Paulista

Paschoalotto Bauru começa Paulista buscando entrosamento, mas vence fácil a LSB na Panela

Impressionante como a expressão “treino é treino, jogo é jogo”, procede. Há uma semana, na primeira movimentação de cinco contra cinco do Paschoalotto Bauru, a Liga Sorocabana deu certo trabalho. Quando a bola subiu de forma oficial, o placar refletiu a superioridade do elenco baurense que, mesmo ainda sem o entrosamento ideal, construiu confortável vantagem e venceu por 82 a 66.

Os guerreiros comandaram o placar desde o início. Enquanto afinavam o jogo interno, os chutes de fora foram caindo, com Andrezão (titular na posição 3), Gui e Ricardo, fechando o primeiro quarto em 25 a 16. No segundo, os arremessos descalibraram e alguns erros de saída de bola proporcionaram o único período mais equilibrado — mesmo assim, os guerreiros venceram por 12 a 10. Foi o momento em que os titulares descansaram e Gui chegou a armar. Se não é a dele, pelo menos o camisa 9 tem aproveitado para aprimorar o passe (distribuiu incríveis nove assistências) e bater mais para dentro.

Nos quartos finais, notava-se novamente o time buscando se encontrar taticamente — conforme Guerrinha avisara que iria acontecer — sobretudo pela forte marcação imposta pelos sorocabanos. Se a segunda metade do jogo foi mais apertada no placar (19 a 15 no terceiro e 26 a 25 no último), os períodos reservaram boas atrações para a galera. O argentino Barrios contribuiu nas variações e Tischer levantou a galera com uma enterrada e sua grande vibração. Igualmente Mathias arrancou aplausos quando deu um toco daqueles em De Bem.

Outro grande momento foi a entrada do menino Rafael. O jovem armador de 18 anos vestia a mesma camisa 10 que Maury, seu pai, envergou no título paulista de 1999. Rafa teve quatro lances livres para marcar seus primeiros pontos como profissional, mas errou. Ele ganhou o apoio dos colegas e avisou: “No sábado vai sair!”. Tem personalidade, o moleque, que terá o pai na plateia no sábado.

Destaques
O grande nome do jogo foi Andrezão. Não somente pelos números (19 pontos e 11 rebotes), mas pela sua importância tática, atuando na 3 com personalidade e aprimorando-se nas bolas de fora. Murilo reestreou com a camisa bauruense marcando 18 pontos e pegando oito rebotes. Ricardo fez 14 e distribuiu quatro assistências, enquanto Gui, além dos nove passes decisivos já destacados, guardou 11 tentos.

Mais tarde eu volto com as entrevistas pós-jogo

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *