Categorias
Vôlei Bauru

Vôlei Bauru perde para Osasco na estreia na Superliga

Apesar do placar, meninas de Bauru dão trabalho às atuais campeãs paulistas na estreia na Superliga

retranca-superligaPode-se dizer que o Concilig Vôlei Bauru quebrou o gelo. Estreou na elite, já com jogo duríssimo, mas importante para testar a força das meninas, animar a Panela de Pressão e acostumar a Cidade Sem Limites a mais um filé do esporte. Apesar da derrota por 3 sets a 0 (parciais de 25 a 18, 25 a 21 e 25 a 23), em 1h37 de partida, ficou a impressão de que, no pelotão intermediário, as gigantes vão dar trabalho. O famoso time encardido. Fosse essa peleja no meio da fase de classificação, dificilmente Osasco aplicaria esse pneu.

Em entrevista pós-jogo ao repórter Luiz Lanzoni (Auri-Verde 760AM/Jornada Esportiva), a levantadora Ana Tiemi fez um bom diagnóstico da noite de estreia. “A gente não fez uma boa estreia, pelo que treinamos durante a semana. E foram treinos bons. O primeiro set foi ruim, o segundo médio e o terceiro bom, então, fomos evoluindo. Hoje, por ser estreia, estava todo mundo nervoso. Não poderemos ter esse jogo como parâmetro. Contra o Rexona vai ser melhor”, disse a camisa 1.

De fato, o time bauruense cochilou no primeiro set, permitindo que Osasco abrisse diferença a partir do décimo ponto. No segundo, encostou no placar mais de uma vez, mas não conseguiu evitar a diferença de quatro pontos ao final. Na última parcial, saiu na frente (7 a 4), mas permitiu a virada; vigiou de perto o placar, encostou em 20 a 21, mas errou na hora crucial.

“Nós montamos algumas estratégias de bloqueio, mas no final dos sets não conseguimos fazer. É um começo de trabalho e elas vão crescer bastante. Mas temos que crescer mais 240 por cento!”, avaliou o treinador Chico dos Santos.

“Conseguimos jogar de igual para igual em boa parte da partida e isso nos motiva bastante a buscar resultados melhores daqui pra frente”, comemorou a líbero Andressa, via assessoria.

As principais pontuadoras do Vôlei Bauru foram a oposta Bruna Honório, com 11 pontos, e a ponteira Mari Cassemiro (10). A oposta Ivna, de Osasco, finalizou 14 vezes e foi eleita a craque do jogo.

O próximo desafio é outra pedreira, também na Panela: o Rio de Janeiro, de Bernardinho, dia 17/nov/ter, às 19h30.

 

Foto: Marina Beppu/Vôlei Bauru

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *