Categorias
Noroeste

Base do Noroeste estreia mal na segunda fase do Paulista

Molecada do Noroeste perde tanto no sub-17 quando no sub-15 na segunda fase do Paulista

retranca-ECNEm suas primeiras partidas da segunda fase do Campeonato Paulista, o Noroeste sofreu duas derrotas — tanto no sub-15, quanto no sub-17. Agora, restam cinco partidas para a molecada alvirrubra se reabilitar em busca da próxima etapa.

SUB-17
Atuando no Alfredão, o Norusquinha foi surpreendido pelo Atlético Araçatuba por 4 a 2. Surpreendido sobretudo pela expulsão do goleiro Mateus logo a 5min — entrou o reserva Weslei, de apenas 14 anos. Com um a menos, levou 3 a 0 na primeira etapa. Após mexidas do técnico Du Itapuí, o Alvirrubro conseguiu reagir, fez dois gols (um contra, outro de Kaue), mas acabou sofrendo o quarto. “Nós perdemos o jogo no último minuto do primeiro tempo onde tomamos dois gols por detalhes. Apesar dos desfalques e a expulsão no início do jogo, a entrega do Noroeste foi total e os meninos estão de parabéns. Vimos aqui uma evolução muito grande. Eu não vou cobrar resultados deles, mas sim a conduta, a personalidade e a entrega. E quem entende de futebol e viu esse jogo aqui hoje percebeu que nós temos um time muito bom e aguerrido”, disse o treinador, via assessoria.

SUB-15
Jogando fora de casa, os meninos perderam para o Diadema por 3 a 0. A partida foi disputada na grama sintética do estádio Baetão, em São Bernardo do Campo. O técnico Elton Carvalho explicou a derrota: “Não tivemos um bom rendimento. Eles possuem uma equipe muito forte fisicamente pra idade e conseguiram tirar proveito desse fator e conseguiram a vitória, merecidamente”.

PRÓXIMOS JOGOS
O sub-17 do Noroeste encara o Água Santa, dia 6/ago, às 11h, em Diadema. No mesmo dia, mais cedo (9h), o sub-15 recebe o Flamengo de Guarulhos, no Alfredão.

 

Foto da partida de hoje no sub-17: Bruno Freitas/EC Noroeste

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *