Categorias
Noroeste

Noroeste vence São Bernardo fora de casa e segue no páreo

Noroeste dá o troco no São Bernardo e segue vivo na Série B paulista

retranca-bezinhaO Noroeste não merecia ter perdido na estreia da segunda fase do grupo 4, no Alfredão, para o E.C. São Bernardo. Por isso, era fundamental devolver a derrota na casa do time do ABC, mesmo que no péssimo gramado sintético do Baetão — que tirou Edson Negão e Luiz Azevedo de combate durante a partida. Ela veio com uma blitz no primeiro tempo e a chuva (bendita chuva!) ajudou a esfriar o ímpeto dos donos da casa. Dessa forma, o Noroeste venceu p0r 2 a 1, chegou a sete pontos e segue vivo. No duelo de líderes, o Fernandópolis bateu a Internacional e chegou a 13, deixando a equipe de Bebedouro com dez. O Manthiqueira, com oito, pega Lemense (um). Bem que o lanterna poderia aprontar…

O Alvirrubro abriu o placar logo aos 2min, com Edson Negão acertando belo chute de fora da área. Aos 29, Alison José tabelou com Rafael Melauro e ampliou. O centroavante Washington descontou de cabeça ainda no primeiro tempo, aos 41.

Agora, recebe o Manthiqueira na próxima rodada. É vencer, ganhar ou triunfar.

O Noroeste venceu o jogando com Aranha; Bira, Rafael Pontoli e Marcelinho; Alisson Pirinha (Gustavo Moreira), Alison José, Makelelê, Luiz Azevedo (Luciano) e Sávio; Edson Negão (Rafael Melauro) e Gustavo Henrique.

ABRE ASPAS
“Nos superamos dentro de campo, depois de uma semana difícil, emque sairam companheiros de equipe. Mas é isso, temos que ter perseverança”, disse o zagueiro Bira ao repórter Jota Augusto, da Auri-Verde 760AM.

“Valeu a vitória. Voltamos para o campeonato e agora vamos com tudo”, comemorou o vice-presidente Rafael Padilha, que ficou no banco como auxiliar técnico.

“Foi uma entrega muito grande e o resultado nos devolve ao campeonato. Faltam quatro partidas, sendo três ao lado do nosso torcedor”, comentou o técnico Vitor Hugo.

 

Foto: reprodução fanpage do E.C. São Bernardo

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *