Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru conquista bela vitória e abre vantagem sobre o Real Madrid no Intercontinental

Em segundo tempo brilhante, Paschoalotto Bauru tira vantagem e vence Real Madrid nos instantes finais

retranca-intercontinentalO ginásio do Ibirapuera merecia receber muito mais gente nessa noite de sexta-feira. Mas, certamente, haverá mais no domingo, acreditando numa façanha que já foi realizada pela metade. Isso mesmo: o Paschoalotto Bauru derrotou o poderoso Real Madrid no jogo 1 da Copa Intercontinental! Milimétrico, um pontinho: 91 a 90.

Depois de vigiar o placar no primeiro tempo, o Dragão viu o adversário esticar a diferença no início do terceiro quarto, mas não se entregou e conseguiu bela reação. Difícil apontar um destaque individual, o segredo foi mesmo o conjunto, a minutagem bem distribuída. Mas Rafael Hettsheimeir sobrou, com 27 pontos (6/9 nas bolas de três) em 38 min em quadra! Seja lá onde estiver jogando daqui uma semana, sua cabeça estava no Ibirapuera e sua mão estava quente.

Bauru e Real voltam a se enfrentar no domingo, 27/set, ao meio-dia. Vale muito a pena acompanhar in loco. Pegue a Rondon, a Castello e vá. Bendito anjo da guarda que me convenceu a ficar e fugir da tempestade que me esperava na estrada. Mas, no jogo 2, o Canhota estará lá!

BOLA QUICANDO
Nada de nervosismo inicial contra os campeões europeus. Bauru propõe um jogo franco logo no início, apostando no trabalho interno de Hettsheimeir e nas bandejas de Alex, e o Real não deixa por menos, com Carroll e Ayón. As bolas de fora começam a cair, com Jefferson, Day e o Brabo; do lado merengue, Sergio Rodríguez guarda uma. Guerrinha roda bastante o elenco para manter a intensidade. Assim, o Madrid consegue abrir apenas três pontos no primeiro quarto, 19 a 22.

O segundo período começa com ótima sequência bauruense, numa parcial de 8 a 0 com Rafael Mineiro, Paulinho Boracini, bolaça de fora do Ligeirinho e um lance livre de Jefferson cobrado após falta técnica de Rodríguez. O argentino Nocioni entra pela primeira vez em quadra, os espanhóis voltam a liderar o placar e contêm o entusiasmo dos guerreiros, que só fazem mais três pontos até o final do quarto, que ficou pegado, incluindo reclamações com a arbitragem e estouro de faltas coletivas dos dois lados. O Real fecha uma parcial baixa (11 a 15) e leva vantagem para o vestiário: 30 a 37.

Mais uma na redinha. Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket
Mais uma na redinha. Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket

O jogo recomeça com o Madrid fulminante no jogo externo, com 12 pontos nos dois primeiros minutos, parcial de 12 a 2 e pela primeira vez vantagem em dois dígitos. Guerrinha pede tempo e avisa: tem que tirar a diferença na defesa e trabalhar o ataque com calma. Surte efeito: cinco pontos seguidos de Day, mais um triplo de Hett. Mas os comandados de Pablo Laso erram pouco… Léo Meindl entra bem, Gui Deodato finalmente pisa na quadra — bacana demais ver o Batman com essa camisa. Ricardo e Hett comandam a reação: diferença cai de 17 para três pontos, incluindo maravilhosa bola de três de Meindl no estouro do cronômetro. Parcial de 29 a 25 fecha o terceiro quarto em 59 a 62.

Com defesa forte e mão certeira, o Dragão segue cuspindo fogo, no ritmo de Léo Meindl e Gui. Quando o Paschoalotto finalmente vira, Thompkins recoloca os merengues no jogo, que só pareciam grogues. Alex volta à quadra, as bolas de três não param de cair com Jé e Canela, mas Rodríguez e Carroll não vacilam do outro lado. Faltando 1min, um pontinho separa as duas equipes… O Brabo desperdiça um lance livre precioso, na jogada seguinte Reyes guarda sozinho embaixo da cesta. O camisa 10 bauruense se redime em mais um ganchinho certeiro e tudo empatado a 22s do fim! O Real gasta o relógio e acha falta restando 7s… Reyes só converte um. Tempo de Guerrinha, jogada combinado e pito do Brabo: “Não muda! Faz o que ele está mandando!”. Ricardo foi para o canto que o treinador pediu e converteu linda bandeja. É a vez de Laso armar ataque, para 4s, mas desperdiça. Fração de 32 a 28 e que vitória do Dragão, fechando com um ponto na frente!

ABRE ASPAS

Entrevistas ao repórter Arthur Sales, da Auri-Verde 760AM/Jornada Esportiva:

“Foi uma grande vitória. Começamos bem e isso deu confiança para o time. A gente manteve o foco no jogo e deu tudo certo. Nosso time estava se enturmando no Paulista, contra Mogi já estávamos mais completos e tiramos boas lições desses dois jogos. Agora esse jogo acabou, temos que descansar, porque tenho certeza que eles virão mais fortes no domingo”, disse o ala Alex Garcia.

“Tenho que agradecer por estar aqui hoje. Joguei ontem contra o Pinheiros, mas cheguei aqui focado e confiante que poderia ajudar, sobretudo com a minha defesa, que é minha principal característica”, comemorou Gui Deodato.

(agora, aspas reproduzidas da transmissão do Sportv)

"O mérito é do trabalho em conjunto que fizemos. A gente conversou no intervalo que tínhamos que mudar a atitude. Conversamos dentro de quadra e conseguimos a vitória. O segredo é manter o foco no que treinamos, defender e sair com a vitória no domingo", comentou Léo Meindl, que fez partidaço.
“O mérito é do trabalho em conjunto que fizemos. A gente conversou no intervalo que tínhamos que mudar a atitude. Conversamos dentro de quadra e conseguimos a vitória. O segredo é manter o foco no que treinamos, defender e sair com a vitória no domingo”, comentou Léo Meindl, que fez partidaço. Foto: José Jiménez Tirado/Fiba Americas (foto do topo também)

“As duas equipes estão num início de temporada e é normal essa alternância no placar. Nós tivemos solidez de continuar acreditando no jogo. Não pode desistir nunca. Fomos bem na defesa, revezamos e fomos resolvendo os problemas durante a partida”, explicou o técnico Guerrinha.

“Foi emocionante finalizar o jogo! Foi um trabalho em equipe. A entrada do Gui e do Mineiro foi fundamental. Tivemos paciência e tranquilidade para trabalhar pouco a pouco, manter o jogo parelho e decidir no final”, resumiu Ricardo Fischer, o maestro da noite.

“A equipe fez um grande trabalho nesta noite, jogou com muita raça. Eles abriram 17 pontos, mas não baixamos os braços, jogamos com raça e coração. Foi um jogo perfeito, todo mundo que entrou ajudou o time. Para domingo, tem que ser outro jogo perfeito”, disse Hettsheimeir, em noite perfeita.

NUMERALHA
Hettsheimeir, Canela de ouro: 27 pontos, 3 rebotes
Léo Monstro: 15 pontos, 4 rebotes, 3 roubos de bola
Brabo: 12 pontos, 7 rebotes, 8 assistências
Ligeirinho: 12 pontos, 2 rebotes, 8 assistências
Jé Definidor: 10 pontos, 3 rebotes
Roberdei: 8 pontos, 2 rebotes
Batman: 3 pontos, 1 rebote, 1 assistência
Rafael Mineiro: 2 pontos, 3 rebotes
Magic Paulo: 2 pontos

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *