Categorias
Noroeste

Empate em casa com Barueri afasta Noroeste do G-8

Paulinho briga pela bola. Foto: Brunara Ascêncio/ECN

A rodada só não foi mais catastrófica para o Noroeste (que empatou em casa com o Grêmio Barueri em 1 a 1), porque Monte Azul (sétimo) e São José (nono), adversários diretos pelo G-8, também empataram seus jogos e estacionaram nos 22 pontos. Mesmo assim, já são quatro a mais do que o Norusca, que, ufa, ainda está a sete do Z-4. Com 15 por disputar, só com muita incompetência para ser rebaixado — mas se seguir nessa toada descendente…

Foi a primeira partida após o clube anunciar um pacotão de 11 dispensas. Isso poucos dias após contratar de baciada — e por enquanto só o meia Emerson, autor do gol de empate (de pênalti, aos 41 do primeiro tempo), atuou.

Apesar do clima de fim de feira, ainda há muito o que fazer nas últimas cinco rodadas, inclusive brigar por vaga na segunda fase. Ainda não é hora de jogar a toalha.

O Noroeste empatou com antepenúltimo com Yuri; Bonfim, Neto e Magrão; Mizael, Pedro, Paulinho e Adílson; Nathan (Emerson), Adriano (Berg) e Diego (Mariano).

Abre aspas
(depoimentos colhidos pelo bom de bola Jota Martins – 87FM/Jornada Esportiva)

“Entramos com sono no primeiro tempo, principalmente eu, e cedemos o gol numa jogada boba”, assumiu o zagueiro Magrão.

“Uma equipe que quer sair dessa situação tem que jogar com um pouco mais de vontade”, decretou o goleiro Yuri.

“Para ganhar, o ataque tem que fazer gols. Eu tive a chance, não fiz e assumo a responsabilidade”, lamentou o atacante Diego, que recebeu o terceiro cartão amarelo e será desfalque contra o Red Bull, na quarta.

“Só temos que pedir desculpas ao torcedor. Temos que trabalhar mais, porque o que estamos dando não está sendo suficiente”, disse o capitão Bonfim.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *