Categorias
Noroeste

Sétima derrota do Noroeste decreta vinda de quarto treinador, Vitor Hugo

Noroeste perdeu para o Independente, segue afundado na lanterna e demitiu técnico Jorge Saran. Vitor Hugo comanda treino neste sábado

Quem lê este espaço há algum tempo sabe que o meu compromisso é sobretudo com a opinião — sempre embasada, apoiada em informação, claro, mas a notícia  quentinha é prerrogativa, primeira, dos meus colegas em outros veículos. Por que comecei o texto assim? Pra ser sincero: ontem, após ouvir atentamente à partida no rádio, bateu um desânimo e o texto não saía. Principalmente depois de transcrever o que o técnico Jorge Saran dizia aos Jotas, na entrevista após a derrota de 2 a 0 para o Independente de Limeira:

“Esse é o nosso máximo, não tem mais para dar.”

Lance da partida. Na foto acima, Aranha não evita segundo gol. Fotos de JB Anthero/Gazeta de Limeira
Lance da partida. Na foto acima, Aranha não evita segundo gol. Fotos de JB Anthero/Gazeta de Limeira

Naquele momento, Saran havia jogado a toalha. Por menos culpa que ele tenha, não dá para um jogador correr por um técnico que já afirmou que não faz milagre. Tem que tentar até o fim! E mais: ter atitude ofensiva em campo, mas Saran só fez retrancar, temer a derrota, substituir equivocadamente. Tem sua parcela e pagou por isso, saindo após somente quatro partidas no comando (um empate e três derrotas). Sua demissão foi antecipada pelo colega Emerson Luiz, das rádios Auri-Verde e 94FM.

O Noroeste jogou e perdeu com Wellington Arranha; Ruan (Henrique), Zé Ilton, Alex Bacci e Branco; Gustavo, Allan (Léo Paoli), Marcelo Pinheiro e Lauro; Adelino (Davi) e Jairo. Recebe o forte Novorizontino na próxima quara, dia 12, às 19h30.

Vitão na área

Vitor Hugo: desafio enorme. Foto de Jota Augusto/Auri-Verde
Vitor Hugo: desafio enorme. Foto de Jota Augusto/Auri-Verde

Depois de Luciano Sato, Ney Silva e Jorge Saran, chegou a vez de Vitor Hugo — informação antecipada pelo Futebol Bauru na manhã deste sábado. Ex-zagueiro, treinador (que subiu da A-3 para a A-2 em 2004) e gerente de futebol (da época do polêmico e até hoje não revelado “dossiê”), Vitão é promessa de pelo menos mais atitude do que Saran. Mais boleiro, mais “pé na porta”, só precisará tomar cuidado para não perder a mão, como aconteceu com Ney Silva, que expôs a fragilidade do elenco, que consequentemente não rendeu por ele.

Vitor Hugo já conhece o time como observador — esteve assistindo partidas no Alfredão há algumas semanas — e conhece o conturbado momento do clube, pois colocou-se à disposição da administração Buzalaf ano passado. Dessa forma, atualizado, tomara que chegue chegando. Ele é, sem dúvida, o último cartucho. Resta saber se trará jogadores de confiança também — as inscrições se encerram na próxima sexta, dia 14. Faltam apenas nove jogos e o Noroeste segue na lanterna, com três pontinhos em 30 disputados.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *