Categorias
Bauru Basket

Roy Booker é o gringo que está chegando ao Gocil Bauru!

Roy Booker, escolta ianque de 32 anos, é novo reforço do Dragão

retranca-bauru-basketOs rumores de que um escolta norte-americano estava desembarcando em Bauru se concretizaram. Ele, aliás, já está na Sem Limites. O novo reforço do Gocil Bauru é Roy Booker, de 32 anos e 1,90m. Ele atuava no Ballarat Miners, da Austrália, desde 2014. Jogando na liga local (SEABL), o gringo tem médias interessantes em três temporadas: 24,4 pontos e 5,3 assistências. De quebra, sempre eleito para o quinteto ideal daquele campeonato.

roy-booker-reforco-bauru-2
Booker: estrela no basquete australiano

Nome fortemente especulado no Minas, o gringo acabou fechando com o Dragão. O Canhota 10 confirmou a informação com o agente do jogador. E a própria SEABL anunciou a transferência em seu site oficial.

O currículo de Booker é extenso, com passagem por mais de dez países — antes da Austrália, passou por Turquia, República Dominicana, Holanda, Alemanha, Chipre, Hungria, Eslováquia, Síria, Áustria e Israel. Sempre com boas médias. Teve recentes contusões — rompeu ligamentos do joelho quando atuava na França (2012/2013); e o tendão de Aquiles na Austrália (2014) —, mas voou nas duas últimas temporadas.

“Roy foi um membro ativo de nossa comunidade, comandando visitas escolares e trabalhando com os jovens jogadores. Por causa desse ótimo trabalho fora da quadra, ele atraiu multidões para os jogos dos Miners e somos muito agradecidos”, disse Melissa Thomas, a administradora dos Miners, no comunicado do time. Por essas palavras, deduz-se que tem o “perfil gente boa” de Larry Taylor, além de se parecer fisicamente — e também no estilo de jogo! — com o gringo-brasuca que marcou época por aqui.

Quer um aperitivo do novo reforço do Dragão? Confira no vídeo abaixo:

 

 

Fotos: Reprodução. Agradecimento especial ao Lucas Souto, do ótimo Ultras da Arena, melhor blog sobre o basquete do Minas. Ele estava de olho no jogador e compartilhou sua pesquisa com o Canhota.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *