Categorias
Bauru Basket

Na volta pra casa, Paschoalotto Bauru bate Macaé e assume liderança

Depois de oito jogos fora, Paschoalotto Bauru bate Macaé por 85 a 69, chega à liderança do NBB e agora recebe o Flamengo

(Direto da Panela) Ok, se Limeira bater a Liga Sorocabana em casa nessa quinta — tarefa pouco complicada –, reassume aponta. Mas, que seja por um dia, depois de tamanha maratona, vale a comemoração do torcedor: pela primeira vez neste NBB 7, o Paschoalotto Bauru assume a liderança. A vitória por 85 a 69 sobre o Macaé, na primeira partida na Panela de Pressão em 2015, foi a 17ª em 19 jogos e a 14ª seguida! O aproveitamento (89,5%) supera o de Limeira (88,9%) e joga a responsabilidade para os comandados de Dedé. Dever concretizado, os guerreiros se concentram para outra partidaça contra o Flamengo, nessa sexta (30/jan), às 19h30. Acompanhe pelo Jornada Esportiva/Auri-Verde ou pelo Sportv, se não comprou entrada, pois os ingressos estão ES-GO-TA-DOS!

O JOGO
Pode-se dizer que o Dragão jogou para o gasto, cozinhou a partida, enfim, tamanha superioridade técnica permitiu que o confronto fosse administrado desde o começo. No primeiro período, Hettsheimeir e Jefferson puxaram a pontuação na apertada parcial de 20 a 17. No segundo, foi a vez de Murilo e Day atuarem bem e garantirem mais cinco pontos de diferença (21 a 16) para levar vantagem para o descanso: 41 a 33.

O terceiro quarto teve boa participação de Gui Deodato, forçando faltas e com mão quente. Por mais que Macaé tenha mantido praticamente o mesmo quinteto, novamente uma diferença de cinco pontos (24 a 19) ajudou a lapidar o triunfo bauruense. Com Jamaal e Atílio sem condições de jogo, os cariocas se desdobraram, começaram o derradeiro período na frente, mas sucumbiram ao sprint inspirado de Larry Taylor e das bolas de fora de Hettsheimeir. Sem sobressaltos, a fração de 20 a 17 fechou o placar tranquilo de 85 a 69 para o novo líder do NBB.

ABRE ASPAS
“O mais importante sempre é a vitória. Fazia muito tempo que a gente não jogava em casa. É bom sentir essa sensação. O time entrou forte, a gente está bem fisicamente, mentalmente também. Fora de casa desgasta mais, mas nossas vitórias vieram graças ao entrosamento. O time está num bom caminho”, comentou o pivô Hett.

“Não estávamos pensando no Flamengo. Mas chegamos meio moles. Nós precisamos trabalhar um pouco mais, ficar com foco e intensidade o jogo inteiro. todo mundo jogou um pouco e estamos preparados para o Flamengo”, disse Robert Day, sempre cobrando mais, de uma autocrítica e uma entrega louváveis.

“Nós pensamos no Macaé, mas não jogamos como se deve jogar para ganhar do Flamengo. O time não esteve acima da média, mas foi uma vitória de dezesseis pontos. Poderiam ter feito mais situações de defesa que a gente conversou e houve excessos no ataque. Foram doze violações… Contra o Flamengo, certamente ninguém vai ter essa falta de concentração”, avaliou o técnico Guerrinha.

FÔLEGO
O preparador físico Bruno Camargo comentou sobre o momento da equipe, que retornou a Bauru depois de oito partidas fora de casa! “Nossa preocupação, nessa maratona de jogos, é tentar analisar com muito critério como está nosso processo, para que os atletas tenham o mínimo de queda. A última semana foi muito desgastante, muitas viagens. Isso fez com que os atletas sentissem um pouco de desgaste. A principal estratégia é fazer o revezamento. Claro que a gente não tem ferramentas para afirmar o desgaste dos atletas durante a partida, mas temos o feeling e vamos instruindo o Guerrinha sobre quem deve revezar. A orientação é não deixar acumular, pela sequência que vem pela frente”, comentou Bruninho. De fato, o atleta que mais jogou foi Alex Garcia (30min57), os demais não passaram de 26min dos 40min possíveis.

LÁGRIMAS
A torcida emocionou o pivô Murilo, que está com o filho Gabriel internado desde dezembro. Uma grande corrente positiva tem apoiado a família Becker. O Canhota 10 falou com o camisa 21 e traz o papo nesta quinta-feira.

NUMERALHA
Rafael Hettsheimeir: 18 pontos, 3 rebotes, 3 roubos de bola
Robert Day: 14 pontos
Murilo Becker: 11 pontos, 7 rebotes
Jefferson William: 10 pontos, 4 rebotes
Larry Taylor: 9 pontos, 4 rebotes
Gui Deodato: 8 pontos
Ricardo Fischer: 6 pontos, 7 rebotes, 6 assistências
Thiago Mathias: 5 pontos, 4 rebotes, 1 toco do rei dos tocos
Alex Garcia: 4 pontos, 3 rebotes

 

camisa-guerrinha-brasil

Quer ganhar a réplica da camisa que o Guerrinha usou na conquista do ouro no Pan de 1987? CLIQUE AQUI e saiba como concorrer 

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *