Categorias
Bauru Basket

Molecada decide vitória do Paschoalotto Bauru em Franca

Dragão chega à terceira vitória no Paulista e se aproxima dos playoffs. Partida foi decidida na prorrogação sem os mais experientes

retranca-Paulista copyDesde que o Campeonato Paulista começou e era sabido que a molecada teria minutos de sobra, este foi o momento mais desafiador. Com Murilo saindo após levar uma dedada no olho (que fase!) e Paulinho Boracini e Robert Day eliminados com cinco faltas, coube aos meninos fechar a partida contra Franca. Foi na prorrogação, na alternância de erros com os jovens do outro lado, mas deu Paschoalotto Bauru no vazio Pedrocão: 79 a 76.

Terceira vitória em seis jogos e caminho pavimentado para os playoffs. Mas, principalmente, mais tijolinhos na estrada desses meninos, com duplo-duplo de Wesley Sena, Eltink reboteiro e roubando bola. Sobretudo, Carioca atravessando seu estágio probatório — como é sabido, o camisa 24 tem pouco tempo de contrato para convencer a comissão técnica a ficar. Durante a prorrogação, o Predador foi protagonista de um pedido de tempo áspero por parte do técnico Guerrinha, após perder duas bolas, captado pelo microfone da Auri-Verde 760AM. Pois ele assimilou a bronca, foi lá e ajudou a fechar o jogo.

Nesse momento cheio de interrogações (Hett volta? Jé vai estar bem? Quem será o ‘pivô pontual’?), com a cabeça de todo mundo  no Intercontinental — torcida sobretudo, mas para o próprio time é difícil não contar os dias —, um vitória desse tipo ajuda a resgatar a essência do time de guerreiros. Luta, superação, limitações vencidas.

Depois dos saborosos banquetes da última temporada, é bom voltar ao arroz com feijão. Até parecia GRSA…

No próximo sábado (5/set), o Dragão recebe o líder Rio Claro, na Panela, às 18h.

ABRE ASPAS
Entrevistas ao repórter, Luiz Lanzoni, a voz esportiva de Agudos

“É uma vitória muito especial. Todo mundo entrou bem e ajudou. Nada melhor do que ganhar na casa dos caras. A base vem bem em todos os campeonatos e aproveitou essa oportunidade”, disse o pivô Wesley Sena, que não para de crescer.

“Isso é pra provar que a gente consegue dar conta do recado e resolvemos após a saída dos jogadores do adulto. [Sobre a bronca] O Guerrinha é o técnico e está certo em me cobrar, brigou comigo com razão”, admitiu Carioca.

“A vitória foi especial, sem dúvida, pela forma que foi. Teve muito espírito de superação. Erramos muito, mas acertamos também. Depois da dura no Carioca, ele teve personalidade em fazer os lances livres. Não é nada pessoal, é profissional. Ele fez tanta besteira no final… Erro normal, beleza, mas dar passe de costas, forçar… É juventude… Mas o Day e o Paulinho não podem sair com quinta falta boba. Mas estão todos sem ritmo ainda”, comentou o técnico Guerrinha, que também falou da busca de um pivô por empréstimo no mercado interno, que está difícil convencer os times. Mas segue a expectativa de um possível nome bombástico… Blefe? Suspense? A conferir.

NUMERALHA
Roberdei, o Especialista: 18 pontos, 8 rebotes
Magic Paulo: 17 pontos (e incríveis 7 violações)
Carioca, o Predador: 16 pontos, 4 rebotes, 5 assistências, 5 roubos de bola
Wesley Sena do Brasil: 12 pontos, 10 rebotes
Léo Eltink: 6 pontos, 7 rebotes, 2 roubos de bola
Gabriel: 5 pontos, 4 rebotes
Murilaço, o gremista: 5 pontos, 4 rebotes (em apenas 7min50)

 

Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *