Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru faz história em vitória heroica sobre o Flamengo e vai à final da Liga das Américas

Após liderar por 17 pontos já no último período, Flamengo é surpreendido pela raça do Paschoalotto Bauru, que vira, vence está na decisão

rentranca-LDA2016Amigos, que jogo! Dos maiores que o Paschoalotto Bauru proporcionou de emoção, aflição, sobressaltos e êxtase em seus torcedores. Enquanto finalizo esta abertura, meu pé está gelado, não paro de suar e de balançar a perna. Ofego como se tivesse acabado de dar três voltas no quarteirão de casa. O Dragão estava em frangalhos, desfalcado, cansado, mas levou na raça. Venceu o Flamengo, completo, com elenco para rodar a minutagem e que liderava com 17 pontos de dianteira já no último período! Que virada… Deu Bauru, por emocionantes 83 a 81. O que vier neste sábado, pouco importa. A ida à Venezuela já virou saga.

É rapidinho! Clique aqui
É rapidinho! Clique aqui

BOLA QUICANDO
De cara, o carrasco Olivinha guarda de três, dando aquele recado do nível da dificuldade que estava por vir. Mas o Bauru conta com Alex Garcia chamando a responsabilidade desde o início, seja em bola de três, seja desafiando a marcação flamenguista. Ricardo e Day também contribuem com triplos e o Dragão abre dez pontos. Mas o Fla vai buscar, puxado por Marquinhos e Meyinsse. Para o merecido descanso de Murilo (indo bem) e Jefferson, Labbate e Wesley Sena entram no final do período e não decepcionam — inclusive, com uma bela trama ofensiva. Tudo igual nesse jogão equilibrado: 24 a 24.

Marquinhos e Alex: duelo de selecionáveis na Venezuela
Marquinhos e Alex: duelo de selecionáveis na Venezuela

No segundo período, Sena segue em quadra, capturando rebotes, cravando de novo. Léo Meindl entra para dar fôlego ao ataque bauruense, Gegê do outro lado faz o Flamengo jogar, igualmente Robinson. O equilíbrio, entretanto, vai-se embora quando Rafael Luz volta à quadra e assiste bem os companheiros — além partir pra dentro duas vezes quando o tapete vermelho é estendido pela defesa do Dragão. Pela quenda de rendimento (parcial de 15 a 21), os seis pontinhos de diferença (39 a 45) são lucro.

No retorno do intervalo, para deixar o recado logo de cara, Jefferson faz seus primeiros pontos, num belo triplo. Mas aí o encardido Olivinha devolve na mesma moeda, mas não contavam com a astúcia do Ligeirinho, também de fora. Só que o Flamengo de novo se impõe e abre sete pontos a 6min do fim, quando o placar eletrônico apresenta problemas. O capitão Alex pede a bola para não desaquecer, mas a arbitragem não deixa… A esfriada atrapalha, a bola demora a cair e os erros são bizarros (vacilos de Ricardo, Alex e Murilo em sequência), irritando muito o técnico Demétrius. Outra fração favorável aos cariocas (16 a 21), aumentando a diferença para 55 a 66.

Os três primeiros minutos do último período são um atropelo rubro-negro… A bandeja de Alex não cai, mas as bolas de três de Rafael Mineiro e Marcelinho, sim. O líder no NBB chega a abrir 17 pontos sobre o vice-líder. Duas bolas de três de Jefferson, a última delas seguida de um roubo de bola finalizado com bandeja de Murilo, recolocam o Dragão na partida. E a diferença cai para sete a 3min11s do fim. Enquanto o Fla erra lance livre, Roberdei balança a redinha de longe e diminui para três.

Ricardo machuca o joelho e preocupa para a decisão...
Ricardo machuca o joelho e preocupa para a decisão…

Mas a bruxa sobrevoa o Domo Bolivariano: Alex comete a quinta falta e Ricardo Fischer se machuca e deixa a quadra chorando, carregado pelo Capitão América. Sem o armador titular, sem o reserva (Paulinho) e sem o quebra-galho na posição (Alex). Hora de superação: Gui Santos em quadra, dois lances livres ok de Meindl e um pontinho atrás. E o camisa 23 vira herói com uma bolaça de fora, virando a partida. Enquanto os cariocas erraram muitos LLs, Day fechou o jogo na linha livre. Que vitória, que superação!!! Dragão na final depois de uma belíssima parcial de 28 a 15, vencendo de forma heroica por 83 a 81.

Podem festejar, guerreiros!!! Fotos: José Jimenez Tirado/Fiba Americas
Podem festejar, guerreiros!!! Fotos: José Jimenez Tirado/Fiba Americas

NUMERALHA
O Especialista: 17 pontos, 3 rebotes
Capitão América: 16 pontos, 6 rebotes, 2 assistências
Força, Maestro: 15 ponot,s 3 rebotes, 7 assistências
Murilaço, aço, aço! 13 pontos, 8 rebotes (você correspondeu à missão dada!)
Jé, o Definidor: 11 pontos, 5 rebotes
Léo Monstro: 6 pontos preciocíssimos, decisivos!
Sena: 5 pontos, 2 rebotes

O Dragão aguarda o resultado de Guaros-VEN e Mogi para conhecer seu adversário na decisão.
ATUALIZADO: o adversário é o Guaros, que aproveitou o fator casa e venceu Mogi por 81 a 73.
A partida será às 21h, com transmissão pela TV no canal Sportv2 — no rádio (ou na web) pela Auri-Verde 760AM/Jornada Esportiva.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *