Categorias
Bauru Basket

Imparável, Paschoalotto Bauru vence a Liga das Américas!

Paschoalotto Bauru bate Pioneros e fecha campanha perfeita do histórico título da Liga das Américas

Membros da equipe têm repetido muito isso, mas é de fato uma façanha: são pouquíssimos meses de trabalho para tantos resultados expressivos. O elenco foi apresentado no início de agosto, mas só treinou junto mesmo, pra valer, na segunda metade de setembro, quando Alex, Larry e Hett voltaram da Seleção. Por mais que seja realmente uma seleção, a reunião de muitos craques, é pouco tempo. Mas o comprometimento e, principalmente, o suor de cada treino forjaram essa fome de taças. E chegou mais uma, a maior delas, a Liga das Américas. Todos queriam saborerar um triunfo sobre o Flamengo, calando o Maracanazinho. Mas o Pioneros-MEX provou porque mereceu chegar à decisão e deu muito trabalho. Mas abriu a guarda no final e o Dragão confirmou seu favoritismo, vencendo por 86 a 72.

Hettsheimeir: 30 pontos na decisão
Hettsheimeir: 30 pontos na decisão

Naquele ginásio gigante e infelizmente esvaziado, a torcida bauruense fez barulho e vibrou demais com a conquista, coroada com a homenagem de todos a Murilo Becker, que tanto se sacrificou para jogar e ao mesmo tempo acompanhar a recuperação do filho, Gabriel — foi ele quem ergueu o troféu. Hábito, aliás, desta temporada, cada conquista é erguida por um do elenco: Larry no Paulista, Ricardo na Sul-Americana, Gui nos Abertos, Alex na Copa dos Campeões.

Já são 28 vitórias seguidas e há muitas pela frente. Uma hora esse time vai perder. E, claro, não vai erguer todas as taças. Porque perder faz parte do jogo, e só quem sabe ganhar sabe disso. Seja qual for o futuro do Paschoalotto Bauru, uma coisa já é certa: já escreveu uma bela história e ainda há belos capítulos pela frente!

O JOGO
Murilo, que pegaria a taça no final, dá o recado pegando o primeiro rebote. Mas o Pioneiros tem começo agressivo e abre 9 a 2. Duas bolas de três de Hettsheimeir — para mim o MVP da #LDA2015, mas o prêmio está nas boas mãos de Ales — puxam boa sequência e colocam Bauru na frente. Entretanto, a exemplo da semifinal, os mexicanos não se entregam e vigiam o placar de perto, fechando a o primeiro quarto em igualdade: 24 a 24.

O segundo período começa com a tão esperada blitz. Na mira de fora: uma bola de Gui, duas de Hett e uma de Ricardo para abrir 12 pontos (40 a 28). Mas esse time de Cancún é osso duro… Sempre com Keenan, retira a diferença e são apenas três pontos no minuto final. Até que Mathias mete bolinha crucial no último lance e abre cinco para o descanso do intervalo: 46 a 41 (fração de 22 a 17).

alex-mvp-lda2015
Alex foi eleito do MVP da Liga das Américas

O Pioneros volta melhor no terceiro quarto, marcando seis pontos seguidos e virando. Mas o Dragão reage em jump de Alex. A diferença pequena é administrada lance a lance e não passa de quatro pontos. A 3min do fim do período, Guerrinha parece poupar as forças do time para o quarto final, tirando Ricardo, Murilo e Alex. Aí, cinco pontos seguidos colocam os mexicanos de novo na frente. Mas raça de Day ao se jogar ao chão e roubar uma bola mostra a vontade que Bauru está de vencer. Parcial de 16 a 18 e três preciosos pontinho na frente: 62 a 59.

O último quarto é para afastar a zebra que atacou o Flamengo na véspera. O time consegue abrir dez em cravada de Hett, triplos de Alex e Ricardo, mas Hernandez está com a mão certeira. Até ele errar um chute, reclamar falta e dar providencial técnica para o Dragão. Quando Larry vai às alturas e pega rebote ofensivo que gera mais um triplo certeiro de Hett, o sabor da vitória se avizinha, mas o Pioneros, sempre teimoso, não deixa. Por pouco tempo, graças ao garrafão monstruoso — Hett segue impossível, Murilo sobra. A cravada de Murilo é a senha para o início da festa. De repente, já são 14 pontos de fente. Para não deixar dúvidas de quem é o melhor time das Américas.

NUMERALHA
Rafael Hettsheimeir: 30 pontos, 8 rebotes (PQP, é o melhor pivô do Brasil!)
Murilo Becker: 17 pontos, 11 rebotes (uma vez MVP, sempre…)
Alex Garcia: 16 pontos, 5 rebotes, 8 assistências (e muita lenha pra queimar ainda)
Ricardo Fischer: 8 pontos, 4 rebotes, 9 assistências (maestrinho!)
Larry Taylor: 5 pontos, 4 rebotes (discreto como ele é, mas ídolo eterno)
Thiago Mathias: 4 pontos, 4 rebotes (pé quente, o Balothias)
Robert Day: 3 pontos, 4 rebotes, 2 assistências, 2 roubos de bola (doação em quadra)
Gui Deodato: 3 pontos, 2 assistências (de Bauru para as Américas!)

 

Fotos: Gaspar Nóbrega/Fiba Américas

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *