Categorias
Bauru Basket

Bauru vence Franca e fecha turno (quase) perfeito

Ricardo Fischer brilha, Bauru vence Franca no Pedrocão e fecha primeiro turno (quase) perfeito no Paulista

Finalizado o primeiro turno do Campeonato Paulista, vem à cabeça de muito torcedor: ah, aquela derrota para o Paulistano… Ela faz parte dessa caminhada e talvez tenha sido esse tropeço um dos motivos da evolução do time. E foi só essa. O Paschoalotto Bauru bateu Franca com propriedade, no ginásio Pedrocão, por 96 a 84 e cumpriu a metade inicial do torneio com dez vitórias em 11 jogos, folgado na liderança. O armador Ricardo Fischer foi o monstro da vez, com 30 pontos, com pontaria impressionante nos chutes de fora.

Sábado (7/set), os alvilaranjas encaram a Liga Sorocabana, em Sorocaba, às 18h.

Murilo: mais um duplo-duplo. Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket
Murilo: mais um duplo-duplo. Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket

O jogo
No inflamado ginásio adversário, depois do tenso playoff nas quartas do NBB5, o Dragão se impôs logo no primeiro quarto para deixar o recado, com parcial de 28 a 22. Comandado pelos arremessos certeiros do ala Chris Hayes no segundo período, Franca venceu sua única fração, com boa diferença (12 a 25) e foi para o intervalo na frente: 40 a 47.

Na volta dos vestiários, quando Guerrinha pediu para o time se impor fisicamente, a defesa funcionou e os contra-ataques encaixaram. O trio Ricardo, Murilo e Tischer deitou e rolou, abrindo a maior diferença num quarto (25 a 11). A equipe bauruense seguiu voando, com as bolas de três do Ligeirinho, cravada do Diabo Loiro e Murilo entrando de vez no jogo. A dupla dinâmica do garrafão bauruense saiu com cinco faltas, mas quem ficou em quadra soube conduzir a vantagem e fechar a memorável vitória por 96 a 84, quando muito torcedor já havia deixado, desapontado, o ginásio francano.

Abre aspas*
“Jogamos o primeiro quarto bem, nem parecia a mesma equipe no segundo. Vimos que eles estavam jogando com contato, encaixamos a defesa e vencemos o jogo. Ao longo desse primeiro turno, mostramos maturidade e não é à toa que estamos na liderança. Mas não temos que comemorar nada ainda.  Não tem segredo, é trabalhando que a gente consegue nossos objetivos. E o Larry está chegando, um jogador espetacular, de Seleção…”, avaliou (e avisou) o craque Murilo.

“Sabíamos da pegada de Franca, mas conversamos no vestiário, nos unimos e partimos pra cima deles. Conseguimos o resultado. O Larry vai compor bastante, vamos ver se ele entra no nosso ritmo rápido”, comentou o pivô Andrezão.

“Foi um jogo forte, soubemos retomar o jogo depois do intervalo. Tivemos o Ricardo espetacular ofensivamente. Em jogos difíceis fora, é preciso mesmo ter um jogador com atuação diferenciada. A equipe está balanceada, estamos trabalhando a parte mental de que já é uma preparação para o playoff, pois estamos classificados, se nada der errado até lá. O que temos que trabalhar é crescer para encarar jogos desse nível. A gente pode evoluir mais. A tendência é essa. Ter mais opções de jogo, com a chegada do Larry, que vai encaixar”, disse o técnico Guerrinha, em sua habitual análise pós-jogo.

*Entrevistas ao repórter Chico José, da dobradinha Auri-Verde/Jornada Esportiva

Números
Ricardo Fischer: 30 pontos, 9 assistências
Murilo: 18 pontos, 12 rebotes
Lucas Tischer: 17 pontos, 9 rebotes
Gui Deodato: 14 pontos, 4 rebotes
Andrezão: 10 pontos, 5 rebotes

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *