Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru tem vitória tranquila sobre Jacareí

Paschoalotto vence fácil Jacareí, chega a sua sétima vitória e segue na liderança do Paulista

O líder contra o lanterna. O adversário foi respeitado, mas a vitória era certa. Apoiado pela torcida Fúria, que saiu cedinho da Sem Limites, o Paschoalotto Bauru conseguiu construir boa diferença, venceu Jacareí por 83 a 55 e manteve a ponta na classificação do Campeonato Paulista, com sete vitórias em oito jogos.

O jogo
Com Scaglia e Mathias começando como titulares (com Ricardo Fischer, Gui e Murilo), o Paschoalotto Bauru esticou o placar logo de cara. De quebra, Guerrinha pôde descansar Ricardo Fischer, que anda sobrecarregado, ainda no primeiro quarto — e o menino Rafael respondeu bem. Sem cochilar, o Dragão fechou a parcial inicial em 29 a 13. Tischer, Fabián Barrios, Andrezão e Tischer também estiveram em quadra antes do intervalo e todos pontuaram. Assim, mais uma fração com boa diferença (19 a 10) e metade da partida bem cumprida, com ótimos 48 a 23.

Na volta do vestiário, os jogadores voltaram com menos agressividade e acabaram ouvindo muita bronca de Guerrinha nos pedidos de tempo. A disputa no garrafão pendurou em quatro faltas ainda no terceiro quarto os pivôs Tischer e Mathias (eliminados mais tarde), que foi vencido pelos donos da casa (15 a 20). Aí, o treinador bauruense mexeu nos brios dos guerreiros, chamou a atuação do período de vergonhosa e pediu dez pontos de diferença no último quarto. Começou com seu quinteto principal, mas no final apostou em Rafael, Scaglia, Barrios, Kesley e Mathias. E quase teve o pedido atendido, foram oito pontos de frente: parcial de 20 a 12 e vitória tranquila do Dragão, por 83 a 55.

Abre aspas*
“Tentei aproveitar minha oportunidade e dar o meu melhor. Cada chance que o Guerrinha dá, tem que aproveitar”, disse o armador Rafael, que fez boa partida.

“Essa mescla de árbitros novos e experientes é necesssária e a gente tem que entender isso”, disse o maduro Lucas Tischer, quando questionado sobre a qualidade da arbitragem.

“O primeiro tempo foi excelente. Depois, foi mal no terceiro quarto. Mas é normal perder a concentração, depois da vitória de quinta e chegar numa quadra vazia. Foi importante o Rafael entrar bem e o Ricardo descansar. Temos que saber administrar para não sobrecarregar os jogadores lá na frente”, avaliou o técnico Guerrinha, que deixou no ar a possibilidade da chegada de mais um ala para o NBB: “A gente precisa de mais um jogador para elevar o nível do time para o playoff”, lembrando que a associação abriu mão desse nome no Paulista para dar mais responsabilidade aos alas do elenco. Vale lembrar que o porto-riquenho Ricky Sánchez foi sondado na última janela de transferências.

*Ao microfone do repórter João Paulo Benini (Jornada Esportiva/Auri-Verde); Arthur Sales também trabalhou na partida, ouvindo o lado de Jacareí.

Números
O argentino Fabián Barrios estava calibrado nos chutes de fora e fechou a partida como cestinha bauruense (15 pontos) e ainda pegou quatro rebotes. Gui Deodato marcou 14 (mais três rebotes e três assistências). Murilo anotou 13, Andrezão fez dez e capturou sete rebotes. Scaglia marcou oito e o menino Rafael, sete! Mathias aproveitou a oportunidade e teve bons números: seis pontos e oito rebotes.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *