Tifanny marca 36 pontos, mas Vôlei Bauru perde mais uma no tie-break

Vôlei Bauru x Barueri tie-break

Terminou a sequência dos cinco jogos dificílimos do Vôlei Bauru contra os times da ponta da classificação da Superliga feminina 2017/2018. Cinco derrotas, mas com três pontinhos preciosos em partidas decididas no tie-break. A última, contra o Barueri (25/20, 22/25, 25/15, 19/25, 13/15), na noite desta sexta, a mais doída, pois a equipe jogou bem, abriu 2 a 1, mas permitiu a virada. E segue sem vencer um tie-break…

Como diagnosticou o próprio técnico Fernando Bonatto ao microfone do repórter Chico José (Jovem Pan News), a equipe vem se comportando bem taticamente, mas não está sabendo decidir as jogadas cruciais e, consequentemente, fechar as partidas. No quinto set, foram três contra-ataque desperdiçados quando o placar marcava 13 a 13.

Mais uma vez, Tifanny foi muito acionada: 53 vezes, o dobro de Palacio (26). Isso, evidentemente, aumenta a chance de erros e a camisa 10 falhou nos lances decisivos da última parcial — momento em que, é sabido, está mais desgastada. Nada que desabone sua atuação, afinal, foram 36 pontos (e aproveitamento de 62% no ataque)! Parece mais uma questão tática, de depender menos dela e ter mais variedade ofensiva. Pelo lado do Barueri, a polonesa Skowronska anotou 24 pontos (acionada 41 vezes, aproveitamento de 59%). Vale destacar o retorno da central Thaísa, após dez meses de recuperação.



Agora, o Vôlei Bauru soma 26 pontos, podendo chegar no máximo a 31, mesma pontuação do Fluminense. Isto é: esqueçam o sexto lugar, pois o time carioca também tem dois jogos a disputar, um deles contra o lanterna Sesi Santo André… O São Caetano, com 22, está em nono, ameaça a classificação bauruense e haverá confronto direto na última rodada. Portanto, é bom as gigantes resolverem a parada antes, vencendo Valinhos na penúltima rodada.

O vestibular de Tifanny

No texto sobre os cinco jogos difíceis, opinei que Tifanny seria colocada à prova jogando contra as adversárias mais qualificadas. No quesito pontuação, passou com folgas. Anotou 132 pontos, uma média de seis por set! O número teria sido ainda maior não fosse a má atuação contra o Minas, quando marcou apenas seis. Nesse período, ficou ainda mais no olho do furacão. Tandara afirmou não concordar com sua participação na Superliga, enquanto a líbero Fabi disse não ter visto nada discrepante. O técnico do Sesc Rio, Bernardinho, defendeu o diálogo e mais estudos — o que vai de encontro ao que sugeriu o presidente do Vôlei Bauru, Reinaldo Mandaliti, em entrevista ao CANHOTA 10.

ENTREVISTA 10 começa com o Vôlei Bauru!

Nesta segunda, dia 19/fev, às 21h, estreia o programa ENTREVISTA 10. Começo entrevistando Paula Pequeno! Você pode acompanhar em live na fanpage do CANHOTA 10 ou pelo Canal Universitário (canal 14 da NET). A atração é uma parceria com a TV FIB.

 

Foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/Hinode

Anote aí: segunda, 21h, tem Entrevista 10!

Entrevista 10

O sonho virou realidade mais rápido do que eu imaginava. Enquanto ainda fazia um planejamento para viabilizar a ideia de forma independente, surgiu o convite da TV FIB (obrigado, Bruno Rossi, Fabiano Marquezin e Neto Ranieri). Vou comandar o espaço reservado ao esporte na grade da emissora. Todas as segundas-feiras, às 21h, o ENTREVISTA 10 estará ao vivo no Canal Universitário (canal 14 da NET) e também na fanpage do Canhota 10. Além da transmissão em tempo real, haverá dez reapresentações durante a semana (confira dias e horários abaixo).

A entrevistada da estreia será a bicampeã olímpica Paula Pequeno, do Vôlei Bauru. No decorrer das semanas, vamos intercalar personagens das outras equipes de Bauru (Noroeste, Bauru Basket, FIB Futsal, ABDA…), entre atletas e dirigentes, além de outras personalidades do esporte da cidade.

A intenção, durante os trinta minutos de conversa, é ir além da rotina das competições, do jogo de ontem ou de amanhã. Pretendo fazer as perguntas que ninguém fez, descobrir nas entrelinhas o segredo do sucesso dos entrevistados. Aquelas curiosidades de torcedor, o que passa na cabeça do atleta, os bastidores com os dirigentes… Quem aprecia o estilo deste CANHOTA 10 sabe do que eu estou falando. Enfim, vai ser divertido e espero que gostem!

Apoio cultural ao ENTREVISTA 10

Empresas que quiserem patrocinar a atração terão espaço durante a exibição (logomarca, slogan e contato), em banner no rodapé da tela. O investimento mensal é bem convidativo e o nível da conversa promete um bom valor agregado. Os interessados devem entrar em contato pelo e-mail fernandobh@canhota10.com ou pelo telefone (14) 99115.1360 (inclusive WhatsApp).

Dias e horários das reapresentações do ENTREVISTA 10 no canal 14 da NET:

Terça: 19h
Quarta: 10h
Quinta: 1h e 16h
Sexta: 6h, 21h
Sábado: 12h
Domingo: 7h e 22h
Segunda: 7h

De volta ao NBB, Sendi Bauru traz vitória crucial de Minas Storm

Minas Storm x Bauru - NBB

Correndo o risco de se distanciar do Mogi das Cruzes, quarto colocado, e com o Pinheiros (sexto) no retrovisor. Foi assim que o Sendi Bauru Basket encarou o Minas Storm, em Belo Horizonte. Sem Alex Garcia e com Hettsheimeir voltando aos poucos, a defesa foi fundamental para garantir a vitória por 81 a 66. Detalhe: até aqui, a média de pontos marcados pelos mineiros, como mandantes, era de 75,7.

Conforme opinei na última segunda-feira, a parada para a Liga das Américas fez bem. Sem as estrelas do time, alguns jogadores tiveram que sair da zona de conforto da coadjuvância. Recuperaram a confiança e vão calejando seus chutes para continuarem decisivos nos próximos desafios do NBB (Flamengo no próximo sábado, às 14h!) e logo ali na segunda fase da #LDA2018.

Principalmente Renan Lenz. O camisa 12 chegou do Pinheiros com um baita NBB 9 na bagagem. Oscilou até aqui e parece estar crescendo na hora certa. Foi o melhor jogador na partida contra o Guaros de Lara e hoje repetiu a dose: 22 pontos e oito rebotes. Osvaldas Matulionis também merece menção, com 16 pontos (marca acima de sua média, seus triplos caindo mais) e sete rebotes.

Ainda dá para sonhar com o G4. O confronto direto contra o Mogi (data a definir) promete.

Numeralha

Renan: 22 pontos, 8 rebotes, 2 tocos
Osva: 16 pontos, 7 rebotes, 2 roubos
Canela: 11 pontos, 3 rebotes
Toninho: 10 pontos, 4 assistências
Jaú: 6 pontos, 2 rebotes, 3 assistências
Shiltão: 5 pontos, 4 rebotes, 4 assistências
Isaac: 5 pontos, 4 rebotes
Duda: 4 pontos, 2 rebotes, 2 assistências
Boludinho: 2 pontos, 2 assistências
Big Mike: 4 rebotes

 

Foto: Orlando Bento/Minas Tênis Clube

De técnico e futebol novo, Noroeste volta ao G4!

técnico Alberto estreia

O Noroeste venceu nesta quarta o E.C. São Bernardo, por 2 a 0, fora de casa e encarando a grama sintética. A vitória valeu o retorno ao G4, alcançando a terceira posição, com 17 pontos (a dois do líder Atibaia, que perdeu na rodada). Mas valeu, principalmente, para inaugurar uma nova fase da equipe. Foi a estreia do técnico Alberto Félix, apresentado na última segunda no lugar de Tuca Guimarães, cuja saída, apesar de justificada por motivos familiares, concretizou-se conturbada pela forma como foi conduzida — a ponto de ser criticado publicamente pelo presidente Estevan Pegoraro.

Ao final da partida, ao microfone de Jota Martins (Jovem Pan News), o goleiro Ferreira rasgou o verbo sobre o ex-comandante:

Era um cara que tirava nossa confiança pra jogar… Com o novo treinador, mudou a pegada, a atitude, todo mundo deu carrinho. Série A3 é assim”, cravou Ferreira.

O guapo alvirrubro, aliás, foi fundamental no triunfo. Fez defesa importante já nos acréscimos, jogada que gerou contra-ataque para o gol de Alef, que decretou a vitória — Vilson abriu o placar aos 17 do primeiro tempo.

O discreto Alberto (craque de bola nos anos 90, principalmente pelo Bragantino) chegou, observou, ouviu a comissão técnica e montou um time interessante para encarar o São Bernardo. Escalou a equipe mantendo a zaga, seguida de uma dupla de volantes e três meias (Leandro Oliveira finalmente centralizado!) para servirem Wellington lá na frente.

O Norusca venceu jogando com Ferreira; Pacheco, Jean Pierre, Marcelinho e Ricardinho (Hipólito); Alex Silva, Igor Pimenta, Vilson, Leandro Oliveira (André Rocha) e Samuel (Alef); Wellington.

Com dez rodadas pela frente, o Noroeste sob nova direção em campo tem tempo suficiente para encontrar um novo padrão de jogo e se manter entre os líderes da competição, para chegar tinindo no mata-mata. É bom conter a euforia mas é um recomeço animador — e com dois jogos no Alfredão pela frente.

 

Foto: Luciano Santoliv/MKT Esportes

Na derrota para o Guaros, Bauru eleva nível para superar desfalques

Maikao - Bauru x Guaros

Sem Alex e sem Hettsheimeir. Foi assim naquela cestada sofrida para Franca, pelo NBB, e ontem, em nova derrota, porém disputada, para o Guaros de Lara, fechando o grupo D da Liga das Américas, na Panela de Pressão. O Sendi Bauru Basket evoluiu sem seus dois principais jogadores e essa foi a melhor notícia do fim de semana de Carnaval.

Diante do atual campeão da Liga Sul-Americana e bicampeão da LDA, o Dragão finalmente foi exigido neste grupo D — San Salvador e Correcaminos, conhevanhos, foi mero intercâmbio. E foi bom ver Renan Lenz fazer sua melhor partida com a camisa bauruense, Anthony abrir caminho entre os venezuelanos e Jaú e Maikão aproveitarem bem a primeira experiência internacional entre os adultos — Galvanini explorou sua agilidade nas jogadas de transição, enquanto Uchendu fez bons duelos embaixo da cesta contra os grandalhões Echenique e Toure. “Tenho várias experiências de jogar fora do Brasil, mas com moleques da minha categoria. Agora, contra profissionais mais pesados e mais fortes do que eu, foi bom ter essa briga no garrafão e saber que posso seguá-los”, comemorou o camisa 18.

Liderar o grupo D não faria diferença para a próxima fase, e certamente por isso o técnico Demétrius resolveu poupar Hettsheimeir. O pivô ainda sente a panturrilha e não estará cem por cento fisicamente para as partidas contra Minas e Flamengo (quinta e sábado próximos), pelo NBB. Assim, o duelo contra o Guaros foi fundamental para o treinador  ajustar o time sem suas estrelas. “O objetivo foi fazer uma rotação maior, dar mais tempo de quadra para quem estava jogando menos. Aproveitaram muito bem, mostraram consistência e qualidade. Isso é bom para a equipe, pois vamos precisar de todos durante a temporada. Demos ritmo de jogo em nível internacional, que é diferente em contato físico e exigência. Os jogadores sentem a necessidade de evoluir e não ficarem para trás”, comentou Dema.

Abaixo, os melhores momentos da partida:

Sede da próxima fase: Bauru x Guaros

O Sendi Bauru Basket já formalizou junto à Fiba Americas a intenção de sediar o grupo F (contra o Guaros e os argentinos Regatas Corrientes e Estudiantes Concordia), entre os dias 9 e 11 de março. Como o grupo E já será na Argentina, é provável que e disputa da sede será entre as cidades de Bauru e Barquisimetro, capital do estado de Lara, na Venezuela. Boa chance para a Sem Limites. Até dia 14 saberemos.

 

Foto: Fiba Americas