Categorias
Noroeste

Ainda procurando formação ideal, Noroeste perde para a Portuguesa Santista e se distancia da ponta

Alberto Félix, técnico do Norusca, fez mudanças e viu sua equipe ser pressionada pela líder Portuguesa Santista. Confira a análise do CANHOTA 10

O técnico Alberto Félix vinha invicto e de uma partida que merecia ganhar, contra o São Carlos. Naquele sábado, na Cidade do Clima, a boa partida do volante André Rocha causou um enrosco ao treinador para encarar a Portuguesa Santista: mantê-lo e encaixar o retorno de Alex Silva, que perdera a posição, mas vinha titularíssimo até então.

Alex foi para a lateral-direita (onde treinou na pré-temporada), mas sofreu com as jogadas agudas da Briosa. Foi por lá, logo aos 15min, que foi gerado o gol da vitória da líder do campeonato, que criou muito e poderia ter ido ao intervalo com placar mais folgado.



Na segunda etapa, Alberto consertou: devolveu a Pacheco a posição que só pode ser dele. Mas novamente insistiu com Gindre, que só saiu aos 38min — e incrivelmente jogou os noventa contra o São Carlos. O estreante Jorge Mauá entrou bem e deve ser titular domingo, contra a Matonense (10h, no Alfredão), ainda mais após a expulsão de Wellington (André Rocha também).

Perder para a líder invicta, fora de casa, problema nenhum. Perder três pontos, sempre mau negócio. Porque o Norusca estacionou na quinta posição, viu a Santista disparar na ponta. Mais: está a apenas três pontos do nono colocado. Domingo, portanto, o empate não interessa.

O Norusca perdeu jogando com Ferreira; Alex Silva (Pacheco), Jean Pierre, Marcelinho e Hipólito; Maicon Douglas, André Rocha, Leandro Oliveira (Jorge Mauá) e Vilson; Gindre (Romão) e Wellington.

 

Foto: Alberto Ferreira/Agência Briosa

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *