Categorias
Bauru Basket

Ex-Bauru, Wesley Sena começa a trilhar sua história no Barcelona

Wesley Sena estreou na Liga ACB. É só o começo…

Considerado a grande joia do Bauru Basket nas últimas temporadas, o pivô Wesley Sena acabou batendo asas cedo. Sua estratégia de ascensão funcionou: inscreveu-se para o draft da NBA e assim ganhou cartaz, rumando para a Europa para vestir uma camisa poderosa, a do Barcelona. Para o time B, las canteras, como chamam a base. Mas, com menos de três meses na Espanha, o atleta de 20 anos já fez sua primeira partida na poderosa Liga ACB.

Postagem do twitter oficial do Barça Lassa, no exato momento em que eles estreava na ACB
Postagem do twitter oficial do Barça Lassa, no exato momento em que eles estreava na ACB

No dia 23 de outubro, Wesley entrou em quadra contra o Bétis, na vitória por 80 a 58. Teve a oportunidade de atuar por 2min54, anotar um ponto em lance livre e pegar dois rebotes. Antes, no dia 21, Sena já havia experimentado outro momento especial. Fora relacionado pelo grego Georgios Bartzokas, técnico do Barça Lassa, para um jogo da Euroliga! O camisa 28 (no time B, veste a 19, como mostra a foto acima) compôs o banco na partida contra o Fenerbahçe. E já compôs o elenco por mais duas vezes na competição europeia, inclusive ontem (2/nov), contra o tradicional Maccaabi, em Tel Aviv. Isto é: o garoto está viajando com as feras, aprendendo muita coisa, experimentando o mais alto nível do basquete europeu do lado de dentro.

No detalhe, o meninão espiando atentamente a prancheta do treinador
No detalhe, o meninão espiando atentamente a prancheta do treinador

Antes, o pivô já havia atuado no time principal na pré-temporada. Chamou a atenção logo no segundo amistoso, anotando 14 pontos e pegando quatro rebotes contra o Andorra, quando chamou a atenção do diário catalão Sport. Outro momento comandado por Bartzokas foi no título da liga catalã. E até chegar a esse momento na ACB, Sena havia feito quatro partidas pelo time B na segunda liga espanhola, a LEB Oro, com médias de 14min, 6,3 pontos e 3,5 rebotes. É só o começo de um contrato de duas temporadas.

FALA, WESLEY

Às vésperas de embarcar para Barcelona, o jovem de 2,09m de altura falou com o Canhota 10. Confira os principais pontos da conversa:

A oportunidade
“O Barcelona entrou em contato com o meu agente assim que terminou a temporada. Meu contrato aqui havia acabado, passei a situação para o Bauru e eles apoiaram, me ajudaram.”

O sonho de jogar na NBA
“Colocar o nome no draft me ajudou bastante [a chamar a atenção dos europeus]. Estar no basquete europeu é uma grande oportunidade para ser mais visto pelos treinadores para ser avaliado numa próxima oportunidade.”

Treinos com a Seleção antes da Olimpíada
“Eu não esperava a convocação do Magnano, foi em cima da hora e não pensei duas vezes. Já havia treinado com o time do Pan. É uma experiência gigante, aprendi muito. Foi um curso acelerado de basquete! Treinamento pesado, muita disciplina, o Nenê dando dicas…”

A importância do Dragão
“Bauru foi crucial para a minha carreira, me pegou numa transição de juvenil para adulto, acrescentou muito, pois disputei Liga das Américas, Sul-Americana, NBB e amistosos na NBA tendo a oportunidade de participar dos jogos.”

 

Fotos: Reprodução/FC Barcelona

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *