Categorias
Bauru Basket

Bauru Basket, novo elenco (2): Lucas Tischer vem aí

Como já era esperado, a diretoria do Bauru Basket iniciou a busca por reforços no garrafão. E o primeiro nome que surge com força é o do pivô LUCAS TISCHER, que atuou na última temporada pelo Peñarol de Marl del Plata, da liga argentina — depois de ser dispensado por Brasília após apenas um jogo no NBB5, o que impossibilitou sua ida para outro time brasileiro na ocasião.

Já houve conversas com a diretoria bauruense e o acordo virá nas próximas horas. O jogador falou com o Canhota 10 e está animado com a possibilidade. “Vejo na equipe grandes chances de ser campeã. Isso me motiva muito, além de ter amigos de muitos anos no time. Sem dúvida seria uma grande chance de ser campeão, Bauru está crescendo a cada dia. Já tem seu grupo fechado e seu técnico sabe muito bem orquestrar o que falta”, disse o camisa 99.

Na liga argentina, Tischer teve média de 14,5 minutos em quadra, 5,2 pontos e 3,4 rebotes em 25 jogos disputados. Seu histórico no NBB é melhor: são 111 partidas no total, com médias de 8,2 pontos e 5,2 rebotes — disputou a primeira edição por Araraquara, a segunda por Assis e participou dos dois últimos títulos nacionais de Brasília. Nunca foi titular absoluto, mas sempre deu sua contribuição. Suas médias em solo brasileiro são boas para sua minutagem (inferior a 20min em quadra).

O pivô de 2,07m tem na garra e na competitividade seus pontos fortes. Paranaense de Marechal Rondon, tem 30 anos e começou no Paulistano. Ainda defendeu Franca, Ribeirão Preto, São José dos Pinhais, Phoenix Suns (breve passagem pela NBA: três partidas na pré temporada 2005/2006), Pinheiros e Galil-Gilboa (Israel) antes do NBB1 por Araraquara.

É uma boa opção para o Bauru Basket. Um guerreiro nato, com sangue nos olhos — e com títulos no currículo. Resta saber se a aposta nele será como titular ou como um excelente e providencial reserva para a rotação.

Atualizado: o Bauru Basket confirmou o reforço e o anunciou no final da tarde. Abaixo, a foto do pivozão assinando contrato.

Com o agasalho do novo time. Agora, ele é Dragão. Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *