Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru retorna à Panela e ao NBB vencendo o Minas

Dragão bate Minas, chega à 13ª vitória em 17 jogos no NBB 8 e mantém vice-liderança

retranca-NBBO placar (94 a 81) sugere facilidade, mas o Paschoalotto Bauru  precisou de foco e trabalho coletivo durante os quarenta minutos de jogo para superar o Minas, na Panela de Pressão, e alcançar sua 13ª vitória em 17 jogos, fixando-se na vice-liderança do NBB.

Em sua primeira partida em Bauru em 2016, o Dragão recebeu a cascuda equipe de Belo Horizonte, que tem um interessante tempero de molecada, gringos e o tiozão Shilton — que seria ainda mais complicada não fossem os desfalques de Henrique Coelho, Danilo Siqueira e Sosa.

O ex-bauruense Carioca assumiu a armação e fez bom papel, com 12 pontos e 5 rebotes em 31min em quadra — agressivo  como é, só deu uma assistência. Valeu, Predador.

É rapidinho! Clique aqui
É rapidinho! Clique aqui

Não posso me atrever a comentar o galope do placar, porque nem ouvi a partida. Motivo dos mais nobres: estava participando da integração de calouros de Jornalismo da Universidade do Sagrado Coração (USC), a convite da coordenadora do curso, Mayra Fernanda Ferreira, em companhia da colega Camila Fernandes, competente repórter da TV Preve. Convidado também por ser editor-chefe da Alto Astral, mas não desconsideremos o que este Canhota 10 conquistou de espaço, que pede o tempo do próprio ofício deste meu amado espaço digital para compartilhar essa deliciosa vivência com a molecada.

Portanto, resta a mim repercutir o que os parceiros da Locomotiva Esportiva viram na Panela (aqui) e reproduzir as declarações enviadas pela assessoria de imprensa e os números da partida. Domingão estarei lá, cobrindo o confronto direto contra o terceiro colocado, Brasília, que chega com oito vitórias seguidas para disputar, também, o Troféu Cláudio Mortari, embate dos campeões das Américas e sul-americano de 2015.

ABRE ASPAS
“A gente sabia da dificuldade do time do Minas, é um time novo que corre e marca muito, briga o tempo todo pelos rebotes e conseguimos em alguns momentos conter isso e sair com essa importante vitória”, comentou o ala Léo Meindl, craque do jogo, via assessoria.

“Uma vitória coletiva, o time trabalhou em conjunto. Todos fizeram suas respectivas funções e isso fortalece a equipe, fortalece a confiança e hoje especialmente contribuiu para uma grande vitória”, comemorou o técnico Demétrius Ferracciú.

NUMERALHA
Léo Monstro: 18 pontos, 4 rebotes, 2 assistências
Canelaimeir: 15 pontos, 8 rebotes
Roberdei: 15 pontos, 5 assistências
Capitão América: 13 pontos, 4 rebotes, 4 assistências
Maestro ligeiro: 9 pontos, 6 rebotes, 7 assistências, 2 roubos
Jé, o Definidor: 7 pontos, 4 rebotes
Sena, a Joia: 6 pontos, 4 rebotes
Murilaço, o Empreendedor: 6 pontos, 3 rebotes
Magic Paulo: 5 pontos, 5 rebotes, 3 assistências

 

Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *