Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru, elenco 2015/2016: atualizando

Como termina esta semana movimentada na entressafra da bola laranja no Dragão? Confira!

De ontem pra hoje, fiz excelentes e longas entrevistas com Larry Taylor, Vitinho Jacob e Guerrinha. Estão interessantíssimas, francas e cheias de revelações. Tenha paciência, leitor, que são muitos minutos para compilar. Mas vai valer a pena.

O que não dá para esperar é, em tópicos, atualizar a situação do Paschoalotto Bauru no mercado da bola laranja, após tirar algumas dúvidas com Vitinho e Guerrinha. Vamos lá:

REFORÇOS
Sobre Léo Meindl, Vitinho reconheceu as negociações — adiantadas pelo Canhota 10 — em entrevista ontem no Tem Notícias. É nome certo, nem toquei nesse assunto porque ele ia me enrolar… (rs) Sobre um novo armador, o diretor e o treinador confirmaram que o perfil é o de um reserva para Ricardo Fischer — e quanto mais qualidade e experiência tiver, melhor, mas não citaram nomes. Sigo na linha de que o nome mais forte é o de Paulinho Boracini, mas há planos B caso a contratação emperre.

PERMANÊNCIAS
Seguem as conversas para a permanência do pivô Mathias e do armador Carioca. O que é certo é que não haverá reposição caso saiam.

GUI DEODATO
Este merece um texto só para ele, para esclarecer o vai-não-vai dos últimos dias — será o próximo post. Guerrinha falou pelo Bauru Basket: que conta com o jogador, que tem contrato, mas entende que o melhor para ele neste momento é atuar num time que lhe dê muitos minutos de quadra, para desabrochar de vez. Isso ocorreu em uma reunião com o Batman na última semana, com o treinador, Hudson e Vitinho presentes. Não configurou uma dispensa, e sim uma constatação. Vale conferir em breve o depoimento do treinador sobre o “filho” Gui.

GARRAFÃO
Conforme o C10publicou, Hettsheimeir fica. No mesmo texto, mencionei que Keenan era rumor. Agora é certeza: não interessa. Sobretudo para Murilo ter o espaço que merece. Com Hett, Murilo, a volta de Jefferson, a provável permanência de Mathias e a aposta em Wesley, o garrafão está fechado.

O cenário é este até a hora em que escrevo. Pode mudar? Sempre pode. E seguirei de olho.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *