Categorias
Bauru Basket

Vitória sobre Limeira mostra que Paschoalotto Bauru não é imbátivel. Ainda bem!

Até chegar aos próximos troféus, time precisa ser testado. Vitória sobre o vice-líder foi importantíssima. Confira opinião do CANHOTA 10

Eu tenho um talento impressionante de perder jogões na Panela. Esta última bola de Ricardo Fischer que decidiu a vitória de 90 a 89 do Paschoalotto Bauru sobre o vice-líder Limeira deve ter sido uma sensação única dentro do ginásio — dessas emoções que só o basquete proporciona. Mas era aniversário da minha filha e o Sportv me salvou — pelo menos a retina não ficou sem essa emoção ao vivo.

Sendo assim, descrever o jogo já é desnecessário, mas é bom refletir que a vitória apertada, jogando em casa, mostrou que o Dragão não é imbatível. Ainda bem.

Já houve outras vitórias apertadas contra times menos fortes, como o Paulistano na capital, e o Limeira é vice-líder, talvez o único time capaz de parar Bauru — hoje, está acima do Flamengo. Mas o que quero dizer é que o fator Panela de Pressão, aliado a esse timaço, dava a impressão de que na Sem Limites não haverá mais derrota nesta temporada. E por mais que esse elenco não jogue de salto alto, foi um recado importante para não vacilar nos playoffs.

De quebra, o alto nível do jogo foi importante para manter a competitividade às vésperas da segunda fase da Liga das Américas, em Cancún, no México (grupo E, contra Regatas Corrientes-ARG, São José e os anfitriões Pioneros de Quintana Roo, entre os dias 20 e 22 de fevereiro).

Neste domingo, contra o vice-lanterna Rio Claro (17h, na Panela), será importante para poupar as feras. É provável que entrem jogando para esticar o placar, depois a molecada assume.

NÚMEROS IMPORTANTES
Além de ser a vitória número 16 seguida no NBB, o Paschoalotto Bauru chega a 19 partidas de invencibilidade somando-se a primeira fase da LDA2015. Outra marca importante é que o time segue sem sofrer 90 pontou ou mais na competição. Aliás, isso só aconteceu três vezes na temporada, no Paulista, mas apenas uma derrota (exatamente Limeira); em duas vitórias sobre Rio Claro, o adversário fez exatamente 90 pontos.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *