Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru inicia luta difícil pelo bi da Liga das Américas

Dragão estreia contra o Marinos-VEN no difícil grupo B da Liga das Américas. Murilor está de volta

rentranca-LDA2016Olha o Murilaço aí em cima, no maio estilo Kareem Abdul Jabbar. O pivô, quem fez muita falta nos últimos meses, está de volta — e com os olhos protegidos, já que o descolamento de retina que sofreu em partida do Campeonato Paulista quase encerrou sua carreira. Podemos chamar o camisa 21 de reforço, ainda mais porque será a primeira vez que o técnico Demétrius Ferracciú poderá contar com ele.

Daqui a pouco, às 21h45 — ao vivo no canal Sportv3 e na Auri-Verde 760AM/Jornada Esportiva —, começa a luta do Paschoalotto Bauru pelo bi da Liga das Américas. A estreia é contra o Marinos de Anzoátegui, da Venezuela. O grupo B da LDA será disputado em Santiago del Estero, na Argentina.

marinosNão vai ser fácil. O adversário da estreia vem no estilo venezuelano de sempre: aposta na experiência. O Marinos de Anzoátegui tem média de idade de 31 anos (Bauru tem 27). Atual bicampeão venezuelano, lidera a Conferência Oriental da temporada 2015/2016, com sete vitórias em dez jogos. Será o jogo-chave para o avanço de Bauru. O escolta Jose Vargas é o cestinha do time na liga, com 13,5 pontos por jogo.

torosNum primeiro olhar, não há nenhuma baba. O Toros del Norte seria essa carta branca, mas com a chegada do pivô croata Bruno Sundov, o time da Nicarágua já ganha, pelo menos, status de zebra. Sundov tem 35 anos, 2m21 e foi o número 35 no draft de 1998 da NBA. Jogou por Maveriks, Pacers, Celtics, Cavaliers e Knicks e passou por nada menos do que 13 países até desembarcar no elenco que também se reforçou com os porto-riquenhos Gabriel Colón e Giovanni Jiménez — de escautes beeem discretos…

quimsaNa terceira rodada, o Dragão reencontra o Quimsa, adversário daquela inesquecível noite na Panela, em 2012. Daquele time que veio a Bauru, há dois remanescentes. O ala Gabriel Deck, 20 anos, era um bebê que esquentou banco naquela época. Hoje, já tem no currículo a Copa América vestindo a camisa de sua seleção (médias de 4,6 pontos em 12min em quadra). E o pivô Tintorelli, que deu um trabalho danado por sua presença física e é um dos experientes do grupo (está com 34 anos). O armador Gianella (ex-Palmeiras) e o escolta David Jackson (Limeira) são adversários conhecidos por suas passagens recentes no basquete brasileiro.

É rapidinho! Clique na imagem acima
É rapidinho! Clique aqui

Prepare o petisco, ajeite o sofá, porque vai ser divertido.

Para relembrar o título de 2015, clique aqui.

 

Foto: Gaspar Nóbrega/Fiba Americas

 

 



Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *