Categorias
Bauru Basket

Bauru 1, Franca 2: Paulista em xeque e Federação vergonhosa

Franca abre 2 a 1 na série semifinal do Paulista. Diretor do Paschoalotto Bauru é agredido…

O Paschoalotto Bauru perdeu o jogo 3 da semifinal do Campeonato Paulista para Franca, por 80 a 77, e está em desvantagem na série. Agora, só uma vitória na próxima quinta, também no Pedrocão, evita a eliminação precoce e força um jogo 5 na Cidade Sem Limites.

O JOGO
O primeiro quarto foi determinante para a vitória francana, com um assombroso 24 a 8. A dupla argentina Mata e Figueroa já dava sinais de que iria protagonizar. Do lado do Dragão, Alex fez seis pontos no período e destoou da apatia geral. No segundo período, Hettsheimeir apareceu, a defesa se encontrou e uma boa parcial (10 a 16) diminuiu o prejuízo para dez pontos: 34 a 24.

O terceiro quarto foi o melhor momento dos guerreiros na partida. Conseguindo encaixar os contra-ataques e com a mão de Jefferson finalmente calibrada, Bauru conseguiu diminuir a diferença para apenas três pontos: 52 a 49 (18 a 25). Na fração final, entretanto, bolas precipitadas e lances livres desperdiçados — além da noite inspirada de Mata — impediram a virada, apesar da proximidade na pontuação: 80 a 77.

LAMENTÁVEL
O que se sabe é que os jogadores de Bauru foram hostilizados no caminho para os vestiários, que o diretor Vitinho Jacob foi reclamar com o delegado da partida, Roberto José Correa, e levou um soco. “Ele xingou, eu tentei argumentar, não tive outra reação senão evitar que ele me batesse”, foi versão do delegado ao microfone de Luiz Lanzoni. O áudio da Auri-Verde/Jornada Esportiva captou a discussão. Vitinho disse:“Toda vez em Franca é assim. Você conhece Bauru?”. E o delegado respondeu: “Já fui campeão lá”. Mais detalhes, impossível dar, mas relato aqui o que ouvi na transmissão. Lamentável. Quer saber? Que o NBB seja disputado dez meses por ano e o Campeonato Paulista seja extinto. Já iria tarde, a Federação Paulista…

Resta saber o que estará na súmula. A transmissão também registrou que Jefferson William agrediu um torcedor que invadiu a quadra para agredir Gui e Mathias. Que as punições sejam exemplares a quem merecer, mas o certo é que esse delegado é despreparado, manifestou-se como torcedor e não deveria, nunca mais, trabalhar numa partida de basquete.

ABRE ASPAS
“Não tem que levar nada de um jogo para o outro. Só que temos que melhorar, precipitamos muito no ataque”, disse o ala Alex Garcia.

NUMERALHA
Rafael Hettsheimeir: 25 pontos, 9 rebotes
Jefferson William: 11 pontos, 4 rebotes
Alex Garcia: 9 pontos, 5 rebotes, 5 assistências
Robert Day: 9 pontos, 6 rebotes
Ricardo Fischer: 9 pontos, 5 assitências

 

Foto: Henrique Costa/Bauru Basket

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *