Categorias
Bauru Basket

Dessa vez, venceu Bauru!

Jeff Agba encara a defesa pinheirense: dez pontos e cinco rebotes na partida. Foto: Luly Zonta/Agência Bom Dia

“Esse jogo é nosso!”, estimulou Guerrinha no último tempo, a oito segundos do fim, com um ponto à frente no placar e posse de bola do Pinheiros. Com a defesa bem postada, o time da casa não conseguiu converter e, dessa vez, o Bauru Basket venceu nos instantes finais, por 74 a 73 — para superar a derrota para o Paulistano na última quinta-feira (73 a 76), também no zerar do cronômetro.

O jogo
O anfitrião começou abrindo vantagem suficiente para conduzir o placar no primeiro quarto, que terminou com oito pontos de vantagem (18 a 26). No segundo quarto, comandado por Gui (12 pontos período), foi a vez de o Dragão arrumar a defesa e jogar melhor (parcial de 26 a 16), indo para o intervalo na frente: 44 a 42. Na terceira parte, Bauru continuou dominando, com bolinhas de três providenciais de Ricardo Fischer e Mosso: 63 a 59 (parcial de 19 a 17). No último quarto, entretanto, voltou o filme de outras partidas. Permitiu-se a virada do adversário e se desenhava mais uma derrota nos minutos finais. Mas Guerrinha soube aproveitar a quantidade de faltas não estourada para gastar o relógio, minando as chances de o Pinheiros construir um bom ataque. Deu certo: 74 a 73 e dedos com menos unha. E Bauru segue sua perseguição a uma melhor colocação. Hoje, é o sétimo (por aproveitamento).

Aspas
Depoimentos a João Paulo Benini (Jornada Esportiva/Auri-Verde) 

“Todos sabem da dificuldade que estamos tendo para finalizar os jogos. Mas estamos aprendendo. E hoje conseguimos. Todos estão com vontade e hoje mostramos nosso coração e nosso potencial para ganhar dos times difíceis“, comemorou Larry Taylor, 17 pontos e cinco rebotes.

“Com os problemas que tivemos, fizemos correções de rota. Estamos fazendo um campeonato regular, poderíamos ter ganho ou perdido todos os jogos, com exceção de Suzano. Foi uma vitória sensacional. A proposta, depois dos Jogos Abertos, foi retomar a parte física, que ainda não está cem por cento. Vamos ter nove jogos em 21 dias. Só teremos dois dias de treinamento cheio, depois é só movimentação pré-jogo. Temos que revezar no segundo e no terceiro quarto para achar o melhor time para finalizaro jogo. Temos que terminar com quem está bem. E tem que estar inteiro”, avaliou Guerrinha, já pensando na maratona de partidas até o carnaval.

Detrick em xeque
Enquanto o pivô DeAndre Coleman vai evoluindo (excelente scout de 13 pontos, nove rebotes e cinco assistências), o ala Jason Detrick está com a permanência em Bauru ameaçada. Não necessariamente para sair agora, mas suas atuações já não inspiram uma renovação. “Tivemos uma reunião dura, o Coleman reagiu bem, o Jason, não. Com estrangeiro é assim, não joga bem, vai embora. Na Argentina é assim. Vamos falar com o agente dele, não dá pra gastar tempo, tendo o Gui, o Luquinh ae pensando em desenvolver o time do ano que vem”, comentou Guerrinha ao microfone do JP.

Força da galera
A torcida Fúria fez bate-volta na quinta e neste sábado para apoiar os guerreiros. Fez barulho e volta para casa com sorriso largo. Abaixo, um registro de sua presença no clube da Zona Sul paulistana (foto de Caio Casagrande).

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *