Categorias
Bauru Basket

Paulistano freia escalada do Bauru Basket

Depois de comandar o placar em boa parte do jogo — como aconteceu em outras derrotas — o Bauru Basket permitiu a virada e perdeu para o Paulistano, em São Paulo, por 76 a 73. O revés interrompeu a sequência positiva do time, que vinha ganhando desde o início do ano.

Larry Taylor voltou a ser protagonista de uma partida, com 21 pontos, 6 rebotes e 4 assistências, mas não foi suficiente. Quando o técnico Gustavo de Conti mudou o sistema de marcação, complicou a vida dos guerreiros e virou a partida no minuto final.

“Comandamos o jogo, mas eles mudaram a marcação para zona, com que temos dificuldade. Méritos para o Paulistano. Na hora da decisão, oscilamos. E não pode. Temos que melhorar isso”, comentou o armador Ricardo Fischer ao microfone de João Paulo Benini, do Jornada Esportiva.

“A gente poderia ter ganho o jogo se tivesse feito um último quarto melhor. Não é uma derrota anormal, por três pontos na casa deles, mas poderíamos ter saído com a vitória. Não conseguimos sair da defesa zona do Paulistano e isso nos deixou muito restritos”, resumiu o técnico Guerrinha.

Se foi difícil nessa quinta, imagine no sábado, contra o quarto colocado, o Pinheiros. Como tem jogado de igual para igual contra todos os adversários, uma vitória é possível. Até porque é provável que haja mais torcedores do Dragão do que do clube da Zona Sul — a torcida Fúria vai viajar, há muitos bauruenses morando lá e até a galera da Sangue Rubro Capital vai dar uma força. Que gritem a plenos pulmões no período final, que é quando o time tem desacelerado — ou acelerado demais nos anteriores?

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *