Categorias
Bauru Basket

Sob o olhar de Magnano, Bauru Basket perde para o Palmeiras

O Palmeiras conduziu a dianteira do placar durante toda a partida e fez valer sua boa fase nessa reta final de NBB, vencendo por 89 a 83. Ao mesmo tempo em que o Alviverde chegou a sua sétima vitória seguida jogando em casa, interrompeu a série de seis vitórias do Bauru Basket.

Justo na noite em que o técnico da Seleção Brasileira, Rubén Magnano, esteve in loco assistindo uma partida dos guerreiros, os selecionáveis Larry Taylor, Ricardo Fischer e Gui não estiveram naquele nível de excelência de partidas anteriores. Mesmo assim, o Ligeirinho contribuiu com 10 pontos e oito assistências (compensando atuação discreta de Larry) e Gui fechou com 12 pontos.

O destaque bauruense, disparado, foi o pivô DeAndre Coleman, com 31 pontos, 15 rebotes e quatro assistências (eficiência 49!). Com seu futuro em xeque para a próxima temporada, o gringo tem aproveitado bem essa fase de protagonismo no garrafão, enquanto Jeff Agba não volta à forma física ideal — aqui vale o curioso relato do repórter João Paulo Benini, do Jornada Esportiva, que durante um pedido de tempo ouviu o pivô dizer “Eu quero jogar, mano”.

Apesar da tentativa de reação nos momentos finais, a vitória palmeirense foi incontestável. Mas vale destacar a entrega de Bauru na busca pela vitória. É que o adversário foi superior, ponto. De candidato ao rebaixamento para aspirante a vaga no G-12, o Verdão se reinventou no NBB5.

A única ameaça imediata de tirar o Dragão do G-4 é o Pinheiros, se vencer seus jogos a menos. Como será adversário direto na próxima segunda, na Panela de Pressão, a situação do time na busca pelo quarto lugar ainda é “confortável”.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *