Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru vence Regatas em jogo-chave da Liga das Américas

Paschoalotto Bauru começa mal, mas vira partida e dá grande passo para o Final Four da Liga das Américas 2015

lda2015Quem assistiu somente o segundo tempo não sabe o sufoco que foi. Mas o Paschoalotto Bauru soube dar o bote na hora certa e garantir uma importantíssima vitória sobre o Regatas Corrientes, da Argentina, por 90 a 70. Revezando bem — apenas Hettsheimeir (37min) e Jefferson (31min) ficaram mais tempo em quadra –, o Dragão teve fôlego para tirar a diferença construída pelos argentinos na primeira metade do jogo e ainda abrir folgada dianteira. Aliás, perceba que importante foi Hett ser poupado da partida contra Rio Claro, pelo NBB. Ele chegou inteiro a Cancún e foi o cestinha da partida — e é forte candidato a MVP desta Liga das Américas.

Neste sábado, também às 21h15, os guerreiros encaram São José, mas a vitória só garante a classificação antecipada se o anfitrião Pioneros (que venceu os joseenses na outra partida) bater o Corrientes.

BOLA QUICANDO
A partida começa com os argentinos em sua habitual cadência. Tanto que só abrem o placar com 1min30 de bola em jogo e, errando menos, conseguem construir diferença, fechando o primeiro quarto em 14 a 21. O Dragão abusa dos chutes de três — apenas dois convertidos em 14 tentados — e vê o Regatas ampliar a vantagem, que chega a ser de 15 pontos na metade do segundo período. A reação, entretanto, acontece ainda antes do intervalo, quando Bauru acerta a defesa e Larry se sobressai nos rebotes, tanto ofensivos quanto defensivos. Com uma fração de 17 a 14, os guerreiros conseguem estancar o domínio hermano (31 a 35).

O terceiro período ainda começa com domínio argentino, bem nos chutes triplos com Sommerville e Espinoza (ex-Macaé). Mas a defesa do Paschoalotto encaixa — como em belo roubo de bola de Jefferson –, Hettsheimeir domina o garrafão e ainda acerta de fora para construir excelente fração (32 a 23) e virar o placar, 63 a 58.

Aí, amigo, deixou passar, perdeu. O que era um jogo difícil na largada vira um passeio no fim. As bolas de três caem, os contra-ataques se multiplicam. A 4min45 do término, os dois lances livres desperdiçados por Espinoza ilustram bem o declínio do Regatas. Outra excelente parcial (27 a 12) coloca uma mão de Bauru no Final Four: 90 a 70.

TORCIDA
Durante a transmissão, foi possível ver o seu Jair Orti e sua esposa na arquibancada. Um dos líderes da torcida Fúria, ele queima o chão e rasga o céu atrás do Dragão. A seu lado, o presidente da Paschoalotto, Rodrigo Paschoalotto e esposa também marcaram presença em Cancún.

ABRE ASPAS
“O mérito da nossa equipe hoje foi a paciência. Corrientes fez um bom começo de jogo e não conseguimos impor nosso estilo dentro de quadra. Mas, com calma e sabedoria, conseguimos minar o jogo deles e conquistar essa vitória maiúscula diante de um adversário que estava invicto na Liga das Américas. Fico muito feliz pela vitória, pela forma como construímos o jogo e pelos técnicos brasileiros que mostram que não devemos nada para os técnicos argentinos”, destacou o técnico Guerrinha, via assessoria.

NUMERALHA
Rafael Hettsheimeir: 18 pontos, 8 rebotes
Larry Taylor: 17 pontos, 7 rebotes, 3 assistências, 4 roubos de bola
Jefferson Willian: 16 pontos, 5 rebotes, 3 roubos de bola
Alex Garcia: 12 pontos, 6 rebotes, 5 assistências
Murilo Becker: 10 pontos, 5 rebotes

 

Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket
camisa-guerrinha-brasil

Quer ganhar a réplica da camisa que o Guerrinha usou na conquista do ouro no Pan de 1987? CLIQUE AQUI e saiba como concorrer

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *