Categorias
Bauru Basket

Bauru 2, Franca 1: o voo de Jeff Agba

Direto da Panela

O pivozão foi mesmo o personagem da vitória bauruense no jogo 3 das quartas desse NBB, por 87 a 78. Afinal, ele fez muita falta na segunda partida, impedido por uma suspensão. Veio o aval para atuar e Jeff Agba voltou a ser o Jeff Agba. Aquele grandalhão apático da reta final da fase regular ficou para trás. De certa forma, o episódio serviu para acordar o Gigante, que fez  duplo-duplo (18 pontos, 12 rebotes).

“Eu estava muito bravo… Mas, normalmente, em playoff eu jogo assim. Eu estava muito tranquilo, mas os caras me acordaram e eu encarei esse jogo como tudo ou nada”, disse o camisa 42, que comemorou suas enterradas com “aviãozinho” para a galera — e, de quebra, para provocar os francanos. “Eu já fiz o aviãozinho, em 2010, 2011… Hoje, com a raiva que eu estava no jogo, o aviãozinho voltou, porque eu estava com muita vontade de jogar”, contou.

Figura central da rivalidade Bauru x Franca nessa série, Jeff sabe que será o alvo principal das vaias no ginásio Pedrocão, na próxima segunda-feira. E não se intimida. “É sempre difícil jogar contra Franca, com a torcida deles. Mas é normal, é bom para o jogador a torcida ficar xingando… Assim o jogo fica muito bom. Vou fazer minha parte, que é jogar basquete”, avisou.

O pivô ganhou elogios do chefe por sua atuação. “A presença do Jeff foi muito importante. Hoje, ele deu revezamento, o Larry descansou um pouco, o Pilar um pouco… A participação dele foi decisiva, como foi a do André no segundo jogo”, avaliou Guerrinha.

Coleman bem de novo
Vale destacar a boa fase de DeAndre Coleman nesse playoff. A exemplo de Jeff, fez duplo-duplo (18 pontos, 12 rebotes). E novamente teve grande aproveitamento (64% dos pontos que tentou). Os dois pivôs norte-americanos foram os principais responsáveis pelo banho que Bauru deu em Franca no quesito rebotes (42 a 18) — o menino Kesley, aniversariante do dia, pegou três nos 4min36 em que esteve em quadra.  Discreto dessa vez, Mosso foi responsável pelo “serviço sujo” (e necessário): fez três faltas em seus 2min38 de jogo.

Larry novamente comandou o time, com 20 pontos, cinco rebotes e seis assistências. Os 11 pontos de Gui e os 13 de Pilar (mais quatro rebotes e quatro assistências) foram fundamentais para a construção da vitória, que esteve ameaçada no final do terceiro quarto, quando os francanos tiraram reduziram a diferença de 11 para três — nesse momento.

Panela bonita
A torcida vibrou o tempo inteiro nos dois jogos, empurrando o time. E a diretoria também fez sua parte, sendo responsável na quantidade de ingressos à venda, respeitando a capacidade do ginásio (na casa de 2 mil torcedores). Uma pena que talvez tenha que abandonar ações promocionais, como a do leque, porque tem sempre um sem-noção disposto a estragar o espetáculo, lançando objeto na quadra…

Clima quente
Franca publicou nota repudiando a postura da LNB e do STJD no caso Jeff Agba, o que ajudou a aumentar a temperatura da rivalidade. Se a torcida bauruense for para lá — e já passou certo sufoco no jogo 1 — que se adiante, chegue cedo e exija proteção (uma obrigação do delegado da partida e da diretoria francana garantir isso).

Foto 10
A seguir, alguns cliques exclusivos do Canhota.

Gui com a bola: ele ficou pendurado com quatro faltas muito cedo…
A bronca de Guerrinha antes de o último quarto começar: vitória foi sua centésima em NBB e ele é o único treinador que atuou nas cinco edições pelo mesmo time
Larry no lance livre, com a torcida Fúria ao fundo: ele acertou quatro de cinco
Vibra, galera! A Panela, de fato, ferveu

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *