Categorias
Bauru Basket

Paschoalotto Bauru vence confronto direto contra o Minas

Paschoalotto Bauru bate o Minas e afasta rival direto na luta pelos playoffs

Diante de pouco mais de 800 torcedores, o Paschoalotto Bauru conduziu a liderança no placar sem atropelo, venceu o Minas (76 a 69) e se consolidou na zona de classificação aos playoffs ao superar este confronto direto. Assim, o Dragão chega a sete vitórias em 17 jogos (41% de aproveitamento) e deixa os mineiros na 13ª posição. A partida quase marcou um feito histórico de Larry Taylor: ele ficou a um rebote do milésimo nesse quesito, para se tornar o primeiro jogador da história do NBB a alcançar quatro dígitos em três fundamentos — feito que dificilmente será superado, pois os atletas que já ultrapassaram mil rebotes são todos pivôs. Na próxima quinta (30/jan, 20h, na Panela), contra a Liga Sorocabana, certamente o Alienígena ultrapassará esse número mágico.
Atualizado e corrigindo: justamente nesta noite, o ala Alex, de Brasília, ultrapassou a marca de mil rebotes. Mas está longe nas assistências.

A boa notícia é que Josimar Ayarza supriu com louvor a missão de ocupar o garrafão com Murilo, na ausência de Lucas Tischer. Por outro lado, Fabian Barrios zerou e segue em má fase. “Ele está irritado com ele mesmo. Não é falta de treino. Eu passei a mão na cabeça dele e disse que isso vai passar, é momento. Ele sabe que o grupo gosta dele e confia nele. Vai chegar a hora certa e voltará a jogar bem”, comentou o técnico Guerrinha a Arthur Sales (Jornada Esportiva/Auri-Verde).

O treinador também avaliou a vitória bauruense em conversa com o Repórter Alegria: “Tentamos ter o controle desde o início do primeiro quarto. Do contrário, o adversário começa a converter bolas e a pegar confiança. O time marcou bem. Dentro do nível da partida, tivemos bons desempenhos: Larry, Ayarza, Murilo. Faltou o desempenho ofensivo do Fabian e o Ricardo centralizou muito o jogo. Agora temos que ir atrás de mais duas vitórias na semana para subir na tabela”.

O jogo
Os visitantes tentaram engrossar logo no início, vigiando de perto o placar com Siqueira, mas Larry Taylor cuidou de  impor respeito, guardando bolas seguidamente e de diferentes maneiras, anotando os 12 pontos que fez na partida, fechando o primeiro  quarto em 19 a 13. No segundo, o Minas conseguiu jogar de igual para igual, a partir das atuações de Elinho e Barbosa; o Dragão respondeu com Ayarza, entre infiltrações e bola de três, para ainda conseguir vencer a fração (22 a 20) e ir para o intervalo com boa vantagem: 41 a 33.

Na volta do vestiário, foi a vez de Murilo protagonizar as jogadas bauruenses, anotando dez dos 18 pontos da parcial (vencida por 18 a 15), enquanto Minas conseguiu equilibrar na briga no garrafão (10 a 9 nos rebotes). No quarto decisivo, Mathias aproveitou a oportunidade de substituir Tischer para marcar seis pontos (quatro deles em belas cravadas) e ainda deu dois belos tocos. Do lado mineiro, foi Douglas Nunes quem se desdobrou em quadra, a ponto de conseguir vencer o período (17 a 21), mas não a ponto de evitar a derrota de seu time: 76 a 69 para Bauru.

Números
Murilo Becker: 17 pontos, 9 rebotes
Ayarza: 16 pontos, 8 rebotes
Larry Taylor: 12 pontos, 6 rebotes

Fotos: Caio Casagrande/Bauru Basket

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *