Categorias
Bauru Basket

Derrota para o Palmeiras interrompe retomada do Bauru Basket

Em noite impecável de Guto, Palmeiras ganha do Paschoalotto Bauru na última bola

Eram três vitórias em quatro jogos, até o Palestra Itália se inflamar com a bola de Guto, no estouro do cronômetro, que fez o Paschoalotto Bauru conhecer sua décima derrota nesta sexta edição do Novo Basquete Brasil (são apenas seis vitórias). O jogador palmeirense, 21 pontos na partida, teve 100% de aproveitamento em seus chutes e, portanto, desequilibrou na vitória alviverde por 87 a 84. O Dragão entrou no último quarto perdendo por sete pontos, conseguiu passar à frente e estava empatado até a derradeira bola, que, aliás, é reclamada como posse bauruense, em toque nítido, segundo quem esteve lá.

Com ou sem erro de arbitragem, Bauru segue sua gangorra em busca da melhor posição possível nos playoffs. No momento, está no limite, na posição 12. A próxima partida é confronto direto, contra Minas (terça, 28, 20h, na Panela), que está um degrau abaixo. Vencer os mineiros e os dois próximos confrontos em casa (Liga Sorocabana e Paulistano) ajudará a retomar o fôlego, ainda mais porque, na sequência, há jogos teoricamente — só teoricamente… — mais fáceis fora de casa, contra o Minas, de novo, e Espírito Santo. Aí, vem Pinheiros, São José, Limeira, pedreiras de novo… Essa caminhada não vai ser fácil, ainda mais se a contusão de Lucas Tischer, a ser melhor diagnosticada, o tirar de combate.
Atualizado: o Bauru Basket informou nesta sexta que Lucas Tischer sofreu um edema ósseo no joelho esquerdo (após trombada com atleta do Palmeiras) e ficará fora das quadras entre 30 e 40 dias. Agora, Guerrinha terá que variar Murilo nas 4 e 5 posições — das respostas de Barrios, Ayarza e Andrezão, revezarando na 4, e de Mathias na 5, é que saberemos qual opção será mais usada para o camisa 21.

Desde que o calendário virou, Gui Deodato voltou a pontuar em dois dígitos e isso é muito bom. Por outro lado, Barrios segue buscando seu melhor basquete, que ficou em 2013. Andrezão também não atravessa boa fase.

Para Bauru, o ideal é que o campeonato embole ainda mais daqui pra frente (exemplo disso foi a vitória do Basquete Cearense sobre Uberlândia, fora de casa). A participação de Flamengo, Pinheiros, Uberlândia e Brasília na Liga das Américas deve “contribuir” com esse cenário — assim como Bauru sentiu ao dividir atenções com Paulista e Sul-Americana, chegou a vez deles sentirem na pele.

Em entrevista a Rafael Antonio e João Paulo Benini (Auri-Verde/Jornada Esportiva), o técnico Guerrrinha criticou o nível da arbitragem e se disse favorável à vinda de juízes estrangeiros, a exemplo do que ocorre com treinadores e jogadores. E reconheceu a noite feliz dos palmeirenses no aproveitamento ofensivo.

Números
Gui Deodato: 23 pontos, 6 rebotes
Murilo Becker: 14 pontos
Larry Taylor: 13 pontos, 7 rebotes, 4 assistências

Foto: Caio Casagrande/Bauru Basket

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *