Categorias
Bauru Basket

Bauru vence XV de Piracicaba e segue na busca da liderança do Paulista

Paschoalotto Bauru vence o XV de Piracicaba e fica a uma vitória da liderança da primeira fase do Campeonato Paulista

Dessa vez foi menos sofrido. O Paschoalotto Bauru fez valer sua superioridade técnica, de quem busca a liderança contra uma equipe que cumpria tabela no Campeonato Paulista — venceu o XV de Piracicaba, fora de casa, por 84 a 75. Ao alcançar 17 vitórias em 21 jogos, Bauru encerra sua participação na primeira fase contra Franca, na Panela, dia 17, às 20h. Se vencer, garante a primeira posição e o direito de mandar três dos cinco jogos em todas as séries de playoff. Se perder, depende do resultado da partida entre Paulistano e Pinheiros para saber se fica em segundo ou terceiro, já que os vermelhos da capital levam vantagem no confronto direto. Promessa de Caverna do Dragão lotada na quinta-feira!!!

O jogo
O quarto inicial foi de perseguição bauruense ao XV, que venceu a parcial por 14 a 17, o que rendeu bronca logo cedo no tempo de Guerrinha. Ao contrário da partida contra o Palmeiras, entretanto, a reação veio cedo para não haver sufoco no final. A virada veio logo nos primeiros instantes do segundo período, em quatro ataques aproveitados, dois com Murilo, outros dois com Ricardo Fischer. E com Larry Taylor puxando a pontuação, Bauru fechou o primeiro tempo na frente, 36 a 33 (fração de 22 a 16).

Na volta do intervalo, um quarto arrasador. Murilo, Tischer, Barrios… Ataque funcionando e defesa idem, parcial de 23 a 12 (59 a 45) para garantir a vitória, que foi administrada no período final, com a pontuação diluída entre os guerreiros, que voltam de Piracicaba fortalecidos para buscar a liderança.

Abre aspas*
“No primeiro tempo começamos mal no ataque. Para o segundo, demos bronca um no outro e começou a funcionar. Agora é buscar a vitória quinta-feira pela liderança!”, disse o armador Ricardo Fischer.

“A gente não fez uma grande partida, mas melhor do que contra o Palmeiras. Estamos vindo numa sequência com desgaste grande. Nosso objetivo é o topo da tabela, deram essa brecha pra gente terminar em primeiro e vamos entrar fortes contra Franca”, avisou o pivô Murilo.

“Estava faltando inspiração para o time. Pegamos um adversário difícil, tentamos revezar. Faltou descansar um pouco mais o Murilo e o Larry. Mas foi uma boa vitória e vamos para o último suspiro contra Franca, em casa, contando com a torcida na busca pelo primeiro lugar”, avaliou o técnico Guerrinha, que comentou sobre a sequência de jogos. “Estamos há dez dias sem treinar. Mas agora não vale a palavra cansaço. Tem que buscar aquela força que a gente tem dentro da gente”, finalizou.

*entrevistas ao repórter Chico José (Auri-Verde/Jornada Esportiva)

Números
Murilo Becker: 24 pontos, 6 rebotes
Larry Taylor: 20 pontos, 5 rebotes, 6 assistências
Ricardo Fischer: 14 pontos, 4 assistências
Lucas Tischer: 10 pontos, 10 rebotes

Morde e assopra
A certa altura do último quarto, o jogador Telmo, atuando como treinador na ausência do titular, Baiano, pegou pesado na orientação aos jogadores, captada pelo Jornada: “Já que a arbitragem está favorecendo Bauru, que tem mais dinheiro, vamos descer a ripa, faz falta com gosto!”. Entrevistado por Chico José (bela intervenção do repórter!) depois da partida, ele se refez do calor do jogo e se desculpou: “Realmente, a gente fica nervoso e sabe do nível do campeonato. A gente se prepara, a cidade inteira trabalha… A gente não pode ver a arbitragem reverter… Perdi a cabeça mesmo, peço desculpas da forma como falei. Ainda bem que os jogadores não seguiram. Já fiz muita coisa errada na carreira, mas nada contra Bauru, contra a arbitragem, isso vai desanimando e irritando. São companheiros de profissão, torço por eles na sequência, peço desculpas. A intenção era chamar os jogadores no brio e fiz da forma errada. Espero que aceitem minhas desculpas”.

“Deve ser muito complicado. Sendo jogador e técnico, a gente só faz besteira. Tem que ser técnico ou jogador. É falta de maturidade, eu também já fiz muita besteira, o importante foi ele reconhecer o erro”, comentou o técnico Guerrinha.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *