Categorias
Bauru Basket

Embalado, Paschoalotto Bauru recebe Limeira, que precisa reagir no Paulista

Líder, Paschoalotto Bauru precisa de atenção redobrada sobre Limeira, que precisa reagir

Da última vez que escrevi em tom de alerta sobre um visitante na Panela, o XV de Piracicaba, o Bauru Basket passeou. Todos concordam que é melhor eu errar mesmo, mas não custa colocar as barbas de molho. O time chato da vez, que enfrenta o Dragão nesta quinta, é o Limeira, que fez um primeiro turno sofrível, mas que tem capacidade para reagir nessa segunda metade da fase de classificação.

Atualmente em penúltimo (!), Limeira tem elenco e bola para estar mais acima. Sofreu com desfalque e os novos e bons reforços ainda buscam melhor entrosamento. O ala David Jackson demorou, mas chegou, e bem: tem média de 19,5 pontos nos quatro jogos que disputou. O ala-pivô Teichmann, outro grande reforço da temporada, está em fase final de recuperação da região lombar e pode voltar exatamente contra Bauru. Além deles, Deryk, Hélio e Matheus Dalla têm pontuação média em dois dígitos.

Não seria a primeira vez que Bauru seria surpreendido pelos limeirenses, desacreditados, em solo sem limites. E eles precisam demais roubar vitórias fora para entrar no G-8. “Limeira precisa se reerguer no campeonato e virá com uma proposta de jogo muito forte para tentar vencer a gente. Precisamos nos concentrar muito nessa partida, pois é uma equipe de muita qualidade”, reconhece o técnico Guerrinha, via assessoria.

Sem o lesionado Ricardo Fischer, o Paschoalotto conta com a volta de Larry Taylor. “Isso vai trazer um estilo de jogo um pouco diferente para o time, um pouco mais explosivo”, adianta o treinador. Será a primeira experiência do Alienígena ao lado de Murilo e Tischer. Inteligentes que são, deverão se entrosar rápido. Se o camisa 4 der condições para Murilaço (mais um bom apelido do Rafael Antonio) e Diabo Loiro darem seguidas cravadas, poderão explorar a combalida confiança do adversário. Assim, poderão novamente transformar um jogo chato num passeio.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *