Em ação inédita, Bauru Basket faz reunião de transparência

Reunião Bauru Basket

Quebrei a cabeça para encontrar termo melhor. “Lavagem de roupa suja” seria um exagero — apesar de que, de fato, houve diálogo sobre temas polêmicos —, então parece-me de bom tamanho que houve uma reunião de transparência. Afinal, foi uma iniciativa do Bauru Basket convidar imprensa, torcedores, colaboradores e apoiadores a falar sobre o que pensam da associação e sobre que rumos ela pode tomar para ser um produto ainda melhor para seu público e, consequentemente, para patrocinadores. “Estamos humildemente pedindo a opinião de vocês”, disse o ainda presidente Beto Fornazari, que compôs a mesa com o gestor Vanderlei Mazzuchini e o futuro presidente, André Goda.

Elogiável movimento, é necessário destacar — algo inédito em agremiações bauruenses. A palavra foi dada a todos. Só não se manifestou quem não quis. Eu mesmo falei sobre a construção de um time simpático (que independe de troféus), a função do comitê gestor e preços de ingressos e sócio-torcedor. Nenhum questionamento ficou sem resposta. Foi uma conversa bastante franca, inclusive sobre bastidores que, de fato, não caberiam no noticiário, mesmo em alguns casos que poderiam diminuir impressões negativas sobre o clube.

O Dragão queria mais ouvir do que falar, mas era inevitável que o encontro se tornasse um tira-dúvidas. A promessa é que haja outros, para que os envolvidos tragam impressões da comunidade basqueteira. Tomara. Boas ideias devem sempre prosperar.

Bauru Basket reunião
Reunião contou com diretores, colaboradores, apoiadores, imprensa e torcedores. Fotos: Fernando Beagá/Canhota 10

Fernando Beagá