Categorias
Noroeste

Noroeste: reencontro com vitórias, no plural

Time, que não vencia partidas seguidas há mais de um ano, bateu Santacruzense

Time, que não vencia partidas seguidas há mais de um ano, bateu Santacruzense

Pela terceira rodada da Copa Paulista, o Noroeste venceu a Santacruzense, fora de casa, por 2 a 1 e assumiu provisoriamente a liderança do grupo 1 da competição. Foi a primeira vez que o Noroeste venceu consecutivamente desde 17 de abril do ano passado, quando teve três triunfos seguidos no quadrangular final da Série A2.

Difícil comentar alguma coisa da partida, sem tê-la visto – apesar de ouvir tudinho ligado na dobradinha 87FM/Jornada Esportiva. Pelo que os colegas transmitiram, o Noroeste passou sufoco na etapa final, mas discordo dos que queriam um time ofensivo após a saída de Juninho, contundido. O camisa 8 consegue, atuando na meia, recompor rápido a marcação, pois é volante de origem. Será que o garoto Rodrigo Carioca, meia-atacante, conseguiria?

O principal fato a comemorar dessa vitória é que ela foi construída com a garotada. Felipe Barreto nas assistências, e Mariano e Vitor Hugo nas conclusões. Bacana demais. Entrentanto, concordo com o colega João Paulo Benini, com quem troquei ideia na Luso, no intervalo do jogo-treino do Bauru Basket: devagar com o andor, um passo de cada vez. O garoto Messi era reserva no Barcelona e entrava aos pouquinhos. A mescla está boa, não precisa escalar o sub-20 todo de uma vez.

Agora, o Norusca descansa cerca de dez dias e só volta a jogar em 6 de agosto, contra a Catanduvense, fora. É que já jogou a quarta rodada, em jogo antecipado, e folga na quinta. Nada como um dia após o outro, pois parecia catástrofe anunciada após os dois primeiros jogos. E, ao contrário do ano passado, acho que dessa vez sai a base para o ano seguinte e o time chegará entrosado na A2. Pode ser otimismo agora, mas é só trabalhar forte que os resultados virão.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

2 respostas em “Noroeste: reencontro com vitórias, no plural”

Bem, nós fomos à Santa Cruz do Rio Pardo assistir o jogo, chegamos a tempo de ver o segundo tempo inteiro, atrasados por motivos adversos e, o placar já havia sido feito no primeiro tempo; assim sendo, nada posso falar sobre o time no primeiro tempo. Quanto aos 45′ finais, foi ataque contra defesa. O Santacruzense atacava, e o Norusca se defendia. Houve apenas uma finalização que levou certo perigo ao time adversário e, acredito que tivemos muita sorte… O time estava muito desfalcado e descaracterizado como time titular; acredito até, que a garotada deu conta do recado e, valeu mesmo pelos três pontos obtidos. Outra coisa boa, foi pegar no pé do Buiuzinho… ele fica muito bravo KKKkkkkkkkkk .. Com o descanso, haverá tempo para recuperar os contundidos e treinar melhor as jogadas e o time..!! Que venha a Catanduvense. Estaremos lá para ver o jogo e empurrar o time.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *