Categorias
Noroeste

É proibido perder!

Barueri chega a seis pontos e obriga Noroeste a somar ponto(s) contra melhor time da primeira fase

Na noite de ontem (28/9), o Barueri venceu a Francana por 1 a 0 (gol de Diego Borges aos 45 do segunto tempo!), em sua Arena. O time da Grande São Paulo chega aos seis pontos no grupo 7 e torna a necessidade de vitória de Noroeste e XV de Piracicaba, que se enfrentam hoje às 20h, ainda maior.

Mais para o XV, claro. Para o Norusca, apesar de não ser o ideal, um empate seria razoável por manter o próprio Nhô Quim por perto na pontuação (dois contra um). Assim, na rodada seguinte Barueri e XV se pegariam e – aí, sim! – teria obrigação de vencer a Francana em casa, no dia 2.

Mesmo a tarefa de empatar será difícil, olhando friamente para os números. O XV teve a melhor campanha da primeira fase, ao lado do Linense (76% de aproveitamento, mas jogou 14 vezes, contra 10 do Elefante). Arrancou empate fora de casa na estreia da segunda fase. E o Alvirrubro (50% na primeira fase), como se sabe, apanhou no Alfredão.

Por motivo da suspensão de Giovanni, o técnico Luciano Dias acabará por escalar a equipe da maneira que a voz do povo queria: com Cleverson no meio e Rafael Aidar no ataque – sua velocidade será fundamental nos contra-ataques.

Quem for ao estádio Barão de Serra Negra terá que abrir um pouco mais o bolso. Depois da carta de apelo à sociedade piracicabana, redigida por jogadores, com salários atrasados – mas prometendo continuarem empenhados –  o XV reajustou o preço dos ingressos. Eles estarão 50% mais caros, segundo a imprensa de Piracicaba, para ajudar a diminuir os problemas financeiros e confiando na fidelidade de sua torcida (média de 1.106 pagantes por partida na primeira fase e renda líquida total de R$ 30.453,15, segundo Ruben Fontes Neto, repórter da Rádio Educadora, de Piracicaba).

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *