Categorias
Noroeste

Noroeste abre a temporada 2014 do futebol brasileiro em ano de Copa do Mundo

Norusca abre o calendário do futebol brasileiro. Confira bastidores do evento

Em evento realizado no hotel Obeid, o Noroeste e a Federação Paulista de Futebol lançaram oficialmente a sede bauruense da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Para muitos, a partida de abertura, entre Noroeste e Aquidauanense-MS, será só mais uma. Entretanto, para um clube que tocou o fundo do poço, abrir oficialmente a temporada 2014 do futebol brasileiro (em ano de Copa do Mundo aqui) é um grande alento, um sopro de esperança à torcida que não abandona esse time centenário.

Durante a solenidade, conduzida pelo conselheiro Toninho Gimenez, discursaram pessoas diretamente envolvidas na empreitada. O vereador Pastor Sakai, que viabilizou a parceria com a Tel Telecom (que injetará R$ 40 mil mensais na base); o representante da FPF, Fubé, que comemorou o retorno da competição; o técnico Luciano Sato, que falou da dedicação do jovem e limitado grupo; o presidente Emilio Brumati, que afirmou estar feliz no mandato, vendo o clube ir recuperando a saúde. O secretário de esportes, Roger Barude, fez-se representar, pois a Semel quem viabilizou financeiramente a acolhida dos clubes que aqui jogarão — hospedados exatamente no Obeid.

Jota Augusto: justa homenagem
Jota Augusto: justa homenagem

O uso da palavra mais relevante, entretanto, foi o do jornalista Jota Augusto, homenageado no dia de seu aniversário para fazer parte da solenidade, falando em nome dos colegas. Ele lembrou que viu quase a totalidade dos jogos do Norusca nos últimos 30 anos, ao lado do colega Jota Martins, que o Norusca nunca vai acabar e que uma cidade do porte de Bauru, com uma camisa de peso como a alvirrubra, não pode ficar mesmo fora da Copinha. Grande, Jota.

E, claro, as conversas de bastidores renderam. Segue um apanhado do que conversei aqui e ali.

Elenco reduzido
Por conta daquela parceria que a diretoria anterior fez com o Al-Shabab, o Norusca pôde inscrever apenas 22 jogadores dos 30 possíveis. Os demais eram do time da capital, que apareceu no final de 2013 cobrando o Alvirrubro com um contrato retroativo em mãos, alegando multa de R$ 600 mil. Não vai dar em nada.

Nomes certos
O meia Doulgas e o centroavante Aguiar, certamente, já migrarão para o elenco profissional, assim que a Copinha acabar — com grandes chances de serem titulares.

Parceiro discreto
O Noroeste ainda estuda a melhor forma de dar visibilidade à marca Tel Telecom. Os gestores da empresa são discretos e sabem que a mídia espontânea gerada a partir do anúncio já tem efeito positivo em sua imagem. O aporte da Tel aliviou bastante os gastos mensais do clube.

Complexo municipalizado ainda em 2014
O clube finalmente está registrando em cartório a posse do Complexo Damião Garcia para dar o próximo passo: fazer acordo de comodato para a Prefeitura gerir o espaço. Com observação de imóvel inalienável, que fique claro.

Sato, treinador da base e do profissional
Sato, treinador da base e do profissional

Série A-3
Os atletas do Avaí e do São Paulo não virão, como era esperado. O acordo entre clubes funcionou, até agora, com o São Caetano, que cederá o meia Robinho e o atacante Caíque — o volante Luiz Gustavo não vem mais. Já o Palmeiras emprestará o volante Rafael Lintonfo, que terá 30% do salário pago pelo Noroeste. Já o goleiro Rodolfo Romano, que novamente ameaçou sair, ficará e será o dono da camisa 1.

Elenco com vontade
O elenco profissional está sendo formado por “jogadores que querem vencer na vida”, segundo o técnico Luciano Sato. Com teto salarial de R$ 2 mil, o que vai fazer a diferença é esta grana entrar em dia no bolso da boleirada. A folha salarial do plantel, segundo o presidente Emilio Brumati, está na casa dos R$ 43 mil mensais.

Ações trabalhistas
Segundo o diretor financeiro do Norusca, Daniel Rufino, a maioria das recentes ações trabalhistas já tiveram acordos feitos. Elas somam cerca de  R$ 10 mil mensais em parcelas que irão até fevereiro de 2015.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *