Categorias
Bauru Basket

Começa pra valer a pré-temporada do Paschoalotto Bauru

Confira detalhes do início da preparação de Bauru: parte física, amistosos marcados e entrevistas com Day, Guerrinha, Hudson e Rogerinho

A preparação do Paschoalotto Bauru para a temporada 2014/2015 já começou há quase três semanas. Com a molecada do sub-19 dando suporte ao lado de Mathias, Gabriel e Carioca — Wesley Sena e Felipe Vezaro estão contundidos. Faltavam, entretanto, as feras. Que estão chegando aos poucos.

Gui Deodato está readquirindo a forma física, depois de uma tendinite. Murilo se recupera de cirurgia nos olhos (correção de miopia), na segunda-feira (14/jul) estará ok, mesmo dia em que Larry Taylor chega, após fazer exames médicos da Seleção, em São Paulo. Ontem, foi a vez de Alex Garcia passar pela Panela para atender à imprensa. Ricardo Fischer e Rafael Hettsheimeir estão na Seleção — o Ligeirinho, com lesão na coxa, foi cortado e volta semana que vem para se recuperar por aqui.

Entre idas e vindas, um novo guerreiro chegou com fome de bola: Robert Day (foto acima, pós-treino). O norte-americano desembarcou na terça-feira e na quarta já treinou na Panela. Fez exames e surpreendeu a todos.  “Depois de uma viagem de 20 horas, esperava-se estar desgastado muscularmente, mas o exame mostrou que ele tem força e equilíbrio”, contou o fisioterapeuta Rogério Lourenço. Está fininho, com fôlego e a mão segue calibrada. E modesto. “Cheguei fisicamente pior do que eu queria. Mas sempre estou correndo. Estou me sentindo bem, não sinto dor”, afirmou o novo camisa 31.

Robert veio sozinho, por enquanto. Mas logo a família Day (esposa e dois filhos) desembarca por aqui. “Estou arrumando as coisas antes. Casa, escola, carro… A família vem mês que vem. Lá ainda estão de férias, estão aproveitando um pouco mais. Daqui a pouco a vida deles começa aqui”, revelou o ala, que está animado com a primeira impressão. “Até agora, tudo beleza. Os jogadores são gente boa, a comisão técnica também. A cidade é bonita, parecida com Uberlândia, já estou acostumado.”

PARTE FÍSICA
O momento agora é de foco maior no trabalho físico, para entregar os jogadores inteiros para o trabalho em quadra. “Fazemos uma avaliação geral do atleta. Primeiro, fisioterápica: articulações, histórico de lesões musculares, cirurgias. Depois, os obrigatórios de sangue e coração. Depois, entramos nos exames musculares. O de isocinética mede a força, a potência e a resistência, para checar o desequilíbrio muscular (de uma perna para a outra e dos músculos anteriores e posteriores da mesma perna). Se alguém estiver com a musculatura desequilibrada, vamos deixar igual antes de soltar para a quadra, para evitar a chance de uma lesão, uma tendinite. Assim programamos treinos e refazemos testes até estar cem por cento. Vamos adequando com o Bruninho, preparador físico, o volume de quadra, de academia. É uma programação individual. Cada um vem de um estágio, um tipo de treinamento nas férias”, detalhou Rogerinho.

PLANEJAMENTO
O técnico Guerrinha, que ainda não definiu quando vai para a Espanha fazer intercâmbio, contou que o trabalho seguirá individualizado até setembro, quando finalmente o grupo estará completo. Larry Taylor e Alex Garcia, por exemplo, farão trabalho separado para chegarem bem à Seleção, no final de julho. “Eles vão participar de algumas movimentações, mas não em trabalhos táticos. São experientes e pegarão lá na frente. Não vai ser difícil quando voltarem”, comentou o treinador.

BASE
Nesse momento de chegada dos principais jogadores, a presença dos meninos do sub-19 tem sido importante para dar corpo aos treinamentos. “Nós montamos uma estrutura muito boa para os meninos da base. Estão tendo uma oportunidade de treinar com o adulto, nesse momento que o time não está completo. Um papel fundamental para ajudar nos nossos treinos e um aprendizado muito grande pra eles. Tenho certeza que iremos formar bons jogadores que irão nos ajudar em breve no adulto”, disse o assistente técnico Hudson Previdelo.

INVERSÃO
Independentemente de Guerrinha ir para a Espanha, já está acordado que Hudson será o treinador principal no primeiro turno do Paulista, enquanto Jorge Guerra ficará no papel de auxiliar. Hudson falou dessa inversão: “Já tenho experiência em dirigir times adultos, inclusive Bauru em algumas situações. Não muda muito, a filosofia é a mesma. Eu e Guerrinha já trabalhamos juntos há algum tempo. Vou procurar dar sequência no que estamos treinando. Estou tranquilo e confiante, temos um grupo de qualidade e nosso trabalho é integrado. O trabalho de assistente propicia olhar vários ângulos do jogo. O treinador está preocupado se a jogada está dando certo, onde a defesa está errando. O assistente vê um todo, é diferente. É uma outra função, outra visão que pode acrescentar para o Guerrinha. E para mim vou ter uma experiência que vai acrescentar no meu trabalho e na minha carreira.”

JOGOS-TREINOS
Já está confirmado amistoso contra a Liga Sorocabana nos dias 28 de julho (em Sorocaba). Falta definir a volta em Bauru (provavelmente 1 de agosto). O Dragão ainda vai marcar partidas para os dias 22 e 25 de julho, contra Rio Claro ou Lins.

Por Fernando Beagá

Mineiro de Ituiutaba, bauruense de coração. Formado em Jornalismo e mestrando em Comunicação Midiática pela Unesp, atuou por 16 anos na Editora Alto Astral, onde foi editor-chefe e responsável pela implantação e edição das revistas esportivas. É produtor de conteúdo freelancer pelo coletivo Estúdio Teca. Resenhou 49 partidas da Copa do Mundo de 2018 para Placar/Veja. Criou o CANHOTA 10 em 2010, a princípio para cobrir o esporte local (ganhador do prêmio Top Blog 2013), e agora lança olhar sobre o futebol nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *